Maria Fernanda, de coração novo, tem alta hospitalar

22 dias após transplante

Maria Fernanda, de coração novo, tem alta hospitalar


Acompanhada dos pais, Maria Fernanda deixa o Hospital da Criança
Acompanhada dos pais, Maria Fernanda deixa o Hospital da Criança - Johnny Torres 24/6/2020

A pequena Maria Fernanda, 11 anos, a nona transplantada do coração no Hospital da Criança e Maternidade (HCM), ganhou alta hospitalar nesta quarta-feira, 24. Depois de 67 dias internada no HCM, a garota volta para os braços dos pais, Fernando Henrique Francisco e Josimara Cristina Cavichio Francisco.

Moradora de Jaci, Maria Fernanda entrou para a fila do transplante de coração em 7 de maio, depois de ser internada em 16 de abril com diagnóstico de cardiomiopatia restritiva (doença que faz as paredes do coração ficarem rígidas, impedindo-o de encher de sangue de forma adequada). O transplante foi em 2 de junho.

O coração veio de uma criança de 10 anos que morreu no Hospital Municipal de Sorocaba, depois de comer pipoca envenenada com chumbinho. A corrida contra o tempo para transplantar o órgão contou ainda com os cuidados que a equipe teve para ter certeza de que o coração não estaria infectado com coronavírus. Tudo correu bem.

Para o pai, poder ter a filha de volta é vê-la renascer. "A emoção é muito grande. É a emoção do nascimento, mas com requinte de milagre, é como se fosse o renascimento dela", afirmou. Em tom de gratidão, Fernando agradeceu aos profissionais do hospital. "São excelentes, sempre nos trataram com muito amor e muito profissionalismo".

Maria Fernanda continua em repouso absoluto e em acompanhamento médico. Atualmente não há criança na fila de espera do HCM por coração. Rio Preto é a única cidade do Interior a realizar transplantes de coração em crianças. Os outros centros transplantadores localizam-se em capitais de Estado.