Suspeito de cinco estupros é preso em Rio Preto

Violência

Suspeito de cinco estupros é preso em Rio Preto

Em um dos casos, no início de 2019, criminoso teria matado a vítima


Suspeito foi preso no carro que usava para cometer os crimes
Suspeito foi preso no carro que usava para cometer os crimes - Divulgação

A Polícia Civil prendeu um homem de 47 anos, suspeito de ter estuprado cinco mulheres e matado uma das vítimas. O criminoso primeiro levava as vítimas de carro para matagais em Rio Preto, Cedral, Uchoa e Monte Aprazível, para então cometer o abuso sexual. O homem já tinha cumprido 20 anos de prisão por crimes sexuais e homicídio.

Segundo o delegado Wander Solgon, da Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Rio Preto, a investigação dos casos começou em março deste ano, mas os crimes eram praticados desde 2019.

A princípio, os estupros pareciam casos isolados, mas o delegado percebeu, pela descrição física e modo de agir do criminoso repassado pelas vítimas, que todas teriam sido atacadas pelo mesmo homem.

Conforme apurado por policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), o suspeito abordava as vítimas em Rio Preto. Das cinco mulheres atacadas, apenas uma delas não era garota de programa, de acordo com a polícia. Ele então dizia que não gostava de ir a motéis e convencia as vítimas a entrarem no carro para ficarem sozinhos na zona rural de cidades da região, dizendo que assim não poderiam ser incomodados por ninguém. Depois, ele estuprava e tentava enforcar as vítimas com as mãos ou com uso de uma corda.

"Ele abordava as mulheres de carro e levava as vítimas para uma região isolada. Na hora que elas desconfiavam e queriam fugir, ele batia muito nelas. Depois estuprava, sempre de forma violenta, segundo as vítimas. No fim, ele tentava matá-las", detalha o delegado.

Uma dos ataques foi em 15 de dezembro do ano passado. A vítima de 48 anos, após ser estuprada, desmaiou quando o criminoso tentou esganá-la com as próprias mãos. A mulher foi enterrada viva, mas acordou horas depois e foi socorrida por moradores do Distrito de Talhado, em Rio Preto.

O criminoso também teria tentado enterrar viva uma jovem de 24 anos, após um estupro no dia 23 de março deste ano, na zona rural de Uchoa. A mulher foi acolhida por sitiantes, que avisaram a Polícia Militar e pediram uma ambulância. Ela recebeu atendimento médicos com sinais de lesões no pescoço e escoriações pelo corpo, além de sinais de espancamento.

O ex-presidiário ainda é suspeito do homicídio de uma mulher no início de 2019, em que o corpo da vítima foi encontrado carbonizado em um bairro próximo à rodovia BR-153, em Rio Preto.

De acordo com Wander, os ataques deixaram traumatizadas todas as quatro sobreviventes, mas elas teriam conseguido fazer o reconhecimento do suspeito por meio de fotografias do banco de dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP).

"Vamos aprofundar as investigações porque suspeitamos que ele tenha cometido mais do que esses cinco crimes. Ele vai ficar detido por 30 dias na carceragem da Deic", diz o delegado.

O homem ficou preso por estupro e homicídio de 1997 a 2017 e atualmente morava com uma idosa em Rio Preto, que, segundo a polícia, não sabia dos crimes.