Obras mudam rotina no trânsito de Rio Preto

PREÇO DO PROGRESSO

Obras mudam rotina no trânsito de Rio Preto

Desvios causam congestionamentos nos horários de pico, mudando a rotina de motoristas e moradores das regiões


Duplicação da Ernani Pires Domingues causa congestionamento nas proximidades do clube de campo do Palestra
Duplicação da Ernani Pires Domingues causa congestionamento nas proximidades do clube de campo do Palestra - Johnny Torres 19/6/2020

Quem dirige por Rio Preto, mesmo em tempo de redução de trânsito pelo distanciamento social, têm sido obrigado a ter paciência e tempo para atravessar pelas obras nas avenidas Danilo Galeazzi, Ernani Pires Domingues e Lino José de Seixas, na Represa Municipal. Os desvios no trânsito causam congestionamentos nos horários de pico, mudando a rotina de motoristas e moradores das regiões.

Neste sábado, 20, um protesto de moradores vai cobrar a liberação do novo viaduto que liga a avenida Danilo Galeazzi ao distrito de Talhado e aos conjuntos habitacionais Lealdade e Amizade. Comerciantes e moradores pressionam o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) para que libere o trecho interditado desde 2018.

"Sem esta liberação temos de passar por um desvio de 6 quilômetros para chegar até Rio Preto. Isso são mais 20 minutos no trânsito. É um desrespeito com dez mil moradores desta região", reclama o morador do condomínio Alta Vista, Claudiomar Oliveira, de 59 anos.

A interdição do trevo da BR 153 prejudica também os comerciantes da avenida Danilo Galeazzi, diz o açougueiro Jorge Carlos dos Santos, de 43 anos. "A promessa era para entregar em março deste ano. Já estamos em junho. A obra está pronta. O que nos agoniza é que faz tempo que não vejo ninguém trabalhando no trecho", reclama o comerciante.

Outro trecho da cidade penalizado pelas obras fica na avenida Lino José de Seixas, que está parcialmente interditado pela obra de ampliação do interceptor de esgoto na Região da Represa Municipal.

O engenheiro Mauro Carvalho Miller, 68 anos, é um dos incomodados com o desvio do trânsito da avenida para as ruas da Vila Goyos e Jardim Seixas. "É muito carro que passa por aqui. Tempos atrás até chegamos a reivindicar na Prefeitura o prolongamento da rua 13 de maio, mas como esse trecho passava por dentro do terreno da Igreja Santo Antônio de Lisboa, a obra não foi feita", reclama o morador.

Via de acesso a Rio Preto para quem vem da rodovia Washington Luis, e para moradores da zona norte, a avenida Ernani Pires Domingues está em obras para duplicação da pista, o que tem causado congestionamentos, principalmente nos horários de pico, a partir das 7 horas, no horário de almoço e entre 17 e 19 horas.

O autônomo Ricardo Fernandes Mendes, 42 anos, adaptou sua rotina e sai dez minutos mais cedo do que geralmente fazia para fazer o trajeto entre casa e o trabalho. "Eu moro no Jardim Bianco, passo pela avenida Ernani Pires Domingues para chegar em casa, porque trabalho no Distrito Industrial. Com as obras, meu tempo no trânsito aumentou em 30 minutos. Tem que ter muita paciência", diz Mendes.

O vendedor Paulo Ricardo Mariano Ribeiro, 41, que enfrenta de carro diariamente o congestionamento no trecho, torce para que a obra da avenida seja entregue o mais breve possível. "Acho que esta ampliação da pista vai desafogar muito o trânsito por aqui, principalmente de manhã e no final de tarde. Mas espero que a Prefeitura entregue a obra dentro do prazo", diz o morador.

Paulo também cobra a conclusão da construção do viaduto Izidoro Pupin, próximo ao clube de campo do Palestra, outra obra que vai dar mais uma alternativa para chegar à zona norte da cidade.

Guilherme Baffi 19/6/2020

Prefeitura e Semae garantem que têm colocado todos os dias funcionários e sinalização de trânsito para orientar os motoristas e dar mais segurança nestes trechos em obras.

Por meio de nota, a Prefeitura informa que as obras de ampliação da avenida Ernani Pires Domingues e a construção do viaduto da Izidoro Pupin, ambas na zona norte, estão dentro do prazo previsto pela Secretaria de Obras.

"A duplicação da avenida Ernani Pires Domingues, no trecho referido, faz parte das obras da fase III do anel viário. O valor total desta fase, que contempla ainda outros trechos, é de R$ 9,33 milhões. Além da referida avenida, as obras contemplaram a interligação da avenida José Piedade com a Eribelto Manoel Reino, da avenida José Rodrigues Lisboa com a Nametallah Youssef Tarraf e o prolongamento da avenida José Rodrigues Lisboa da rua Mansur Buchdid até a rua Rogério Cozzi. Previsão de conclusão é para agosto de 2020", informou a secretaria de obras.

Responsável pela construção do interceptor debaixo do pavimento da avenida Lino José de Seixas, o Serviço Municipal Autônomo de Água e Esgoto de Rio Preto (Semae) promete a entrega da obra em setembro. "Serão 4.144 metros de tubulação, num investimento de R$ 4,7 milhões. As obras, realizadas por etapas, estão previstas para terminar no final de setembro. Elas irão atender toda a Zona Leste de Rio Preto, desde os condomínios dos Dahmas até o Jardim Seixas, beneficiando aproximadamente 200 mil pessoas" informou a autarquia.

Procurado pelo Diário, o DNIT informou que não foi comunicado do protesto dos moradores da região do Distrito de Talhado. O órgão federal não se pronunciou quanto ao prazo de liberação do trecho, que faz parte das obras de duplicação da BR-153 no perímetro urbano de Rio Preto. Na manhã de sexta-feira, 19, um caminhão tombou próximo ao local causou interdição parcial da pista e congestionamento de trânsito. (MAS)