MANIFESTAÇÃO

Cabeleireiros pedem reabertura dos salões em Rio Preto

Protesto aconteceu na manhã desta sexta-feira, 22, em frente à Prefeitura de Rio Preto


Grupo se reuniu em frente à Prefeitura Municipal pedindo a reabertura dos salões em Rio Preto
Grupo se reuniu em frente à Prefeitura Municipal pedindo a reabertura dos salões em Rio Preto - Marco Antonio dos Santos

Cabeleireiros de Rio Preto protestaram, na manhã desta sexta-feira, 22, em frente à Prefeitura Municipal pedindo para que os salões possam voltar a abrir na cidade. No último dia 18, o município decretou que os salões e barbearias fossem fechados. 

O cabeleireiro Luciano Pacheco conta que, desde o início da quarentena, os profissionais ficaram 30 dias parados, conseguiram abrir a partir do dia 16 de abril, com as medidas de restrições para conter o avanço do coronavírus, mas no último dia 18 de maio voltaram a fechar. "Trabalhamos com movimento bem abaixo. O pouquinho que estava entrando estava ajudando a levar a comida dentro de casa. No meu caso, no meu salão, somos em oito cabeleireiros. Estávamos marcando uma cliente por sala para não se cruzarem, em um espaço de tempo de 40 minutos cada uma", afirma. 

A também cabeleireira Gisele Aline afirma que está na mesma situação. "Ficamos 30 dias parados e agora, na retomada, a gente tentando se recuperar, recuperar os prejuízos, atendendo os clientes com o maior cuidado, respeitando o espaçamento entre um cliente e outro, acontece isso. E os outros lugares que não estão respeitando? Como não vamos trabalhar? Pago aluguel, a imobiliária foi muito difícil, tive que fazer acordo. Como vou pagar com o salão fechado? Sustento a família inteira", comenta. 

Representantes dos manifestantes foram recebidos pelo prefeito Edinho Araújo, que ouviu as reivindicações do grupo. Segundo o presidente da Câmara, Paulo Pauléra, que também participou da reunião, o segmento pediu ao prefeito para voltar a trabalhar normalmente. "O prefeito está trabalhando para a regionalização. E tendo essa regionalização, a partir do dia 1º de junho, os cabeleireiros e barbeiros certamente poderão voltar a trabalhar normalmente", disse Pauléra.

(Atualizada 22/05/2020, às 11h34)