INVESTIGAÇÃO

MEC suspende extinção de curso de medicina da Universidade Brasil

A investigação da Polícia Federal continua em andamento


Policiais federais na Universidade Brasil: instituição foi alvo da Operação Vagatomia
Policiais federais na Universidade Brasil: instituição foi alvo da Operação Vagatomia - Colaboração/Voz da Cidade

O Ministério da Educação (MEC) publicou decisão no Diário Oficial da União que mantém em funcionamento o curso de medicina da Universidade Brasil, em Fernandópolis. O MEC acatou recurso judicial liminar impetrado pela Universidade Brasil para suspender a apuração do Ministério. A investigação da Polícia Federal continua em andamento.

No ano passado, a instituição foi alvo de investigação para apurar suspeita de superlotação no curso de medicina. Operação da Polícia Federal resultou na prisão preventiva de dezenas de pessoas, entre integrantes da reitoria, diretores e prestadores de serviço da faculdade, suspeitos de venda de vagas e fraudes para aprovação na prova do Revalida, para profissionais de saúde formados fora do Brasil, além de fraudes no Fies e Prouni.

De acordo com a faculdade, um representante da reitoria se reuniu com membros do MEC, em Brasília, para estudar como será adotada a reabertura das vagas dos cursos. A instituição diz que a medida foi tomada após a implantação de "importantes mudanças pelo novo reitor, Felipe Sigollo, como a revisão de diversos processos, a elaboração de um novo Código de Ética - formulado por um corpo diretivo técnico e atendendo as necessidades de compliance -,entre muitas outras ações," informou em nota.

"Com o apoio do deputado federal Fausto Pinato, que é de Fernandópolis, do prefeito da cidade, André Pessuto (DEM), que se reuniu com Sigollo na última segunda-feira, do provedor da Santa Casa do município, Marcos Chaer, e da sociedade civil, a medida reforça a importância da Universidade para a região", diz a nota da instituição.

No último mês, segundo a universidade, foi concluído o trabalho da Comissão Especial que analisou a situação acadêmica e documental de cada aluno matriculado em Medicina no campus de Fernandópolis.

O Ministério Público Federal (MPF) abriu investigação para apurar suspeita de esquema de venda de vagas e fraudes ao Fies no recém-criado curso de medicina da Unifunec, de Santa Fé do Sul, por parte de membros da organização criminosa investigada no âmbito da Operação Vagatomia.

A Unifunec informou que não foi notificada oficialmente sobre a instauração de qualquer tipo de investigação pelo MPF. "O vestibular do curso de medicina é realizado pela Vunesp e todas as medidas para evitar a venda de vagas e fraudes no Fies foram tomadas. Não há notícia de qualquer irregularidade". (MAS)