TESTES EM TODO O PAÍS

Pesquisa de federal gaúcha inclui Rio Preto


Rio Preto é a única cidade do Noroeste paulista que está participando de um estudo nacional para saber o nível de propagação do coronavírus no Brasil. A pesquisa é financiada pelo Ministério da Saúde, coordenada pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), do Rio Grande do Sul, e executada pelo Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope).

A pesquisa irá levantar a proporção de pessoas com anticorpos para a Covid-19 e analisar a evolução de casos na população brasileira, por meio de uma amostragem de participantes em 133 "cidades sentinelas". Segundo o estudo, foi levado em consideração os maiores municípios das divisões demográficas do país, de acordo com critério do IBGE.

A primeira fase teve início na quinta-feira, 14, com 18 pesquisadores do Ibope que estão em Rio Preto, e se estenderá até o dia 21, com a realização de testes rápidos para o coronavírus e entrevistas com 250 participantes em cada uma das 133 cidades. As pessoas serão entrevistadas e testadas em casa, por meio de um sorteio aleatório, utilizando os setores censitários do IBGE como base. Até esta segunda-feira, 18, em Rio Preto, 88 pessoas haviam sido testadas.

Os agentes da pesquisa coletam uma amostra de sangue (uma gota) da ponta do dedo do participante, que será analisada pelo aparelho de teste em aproximadamente 15 minutos. Se o resultado for positivo, os profissionais entregam um informativo com orientações e repassam o contato do participante para acompanhamento e suporte da Secretaria de Saúde do Município. Até o fechamento da reportagem, a Prefeitura não informou se algum caso confirmado na cidade veio da pesquisa da universidade.

O levantamento prevê a testagem de 33 mil pessoas. O objetivo, segundo os pesquisadores, é ter uma visão mais precisa do número de pessoas infectadas pelo coronavírus no País.