Avenida Waldemar Haddad, na região do condomínio Quinta do Golfe: proibido parar e estacionar durante todo o dia
Avenida Waldemar Haddad, na região do condomínio Quinta do Golfe: proibido parar e estacionar durante todo o dia - Guilherme Baffi 19/5/2020

Parar ou estacionar na avenida Waldemar Haddad, na região do condomínio Quinta do Golfe, agora é proibido em qualquer hora do dia. A Secretaria Municipal de Trânsito iniciou na manhã desta terça-feira, 19, a substituição de placas com a sinalização. A Guarda Civil Municipal (GCM) vai multar em R$ 195,23, com cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), quem desrespeitar a ordem, com possibilidade até de guinchar os veículos.

O local tem sido utilizado por rio-pretenses, principalmente nos fins de semana, como ponto de encontro e passeios nesse período de pandemia, o que contribui para a queda nos índices de isolamento social - neste domingo, 18, a taxa ficou em 49% em Rio Preto, abaixo dos 55% exigidos pelo governo de São Paulo.

Antes da mudança, a proibição de estacionamento ocorria apenas entre as 22h e as 6h.

O secretário municipal de Trânsito e Transportes, Amaury Hernandes, afirma que a proibição foi definida na semana passada pelo Comitê Gestor de Enfrentamento ao Coronavírus. "A reclamação que chegou é de muita aglomeração de pessoas que vão lá para correr, caminhar e até fazer piquenique aos finais de semana. É uma grande falta de bom senso, porque estamos em plena pandemia, o que exige de todos a necessidade de evitar o máximo possível este tipo de atitude", comenta.

O secretário de Saúde, Aldenis Borim, já vinha criticando a aglomeração naquele local, porque isto aumenta o risco de contaminação do coronavírus.

A proibição de estacionamento de veículos já foi adotada há duas semanas pela Prefeitura nas imediações de pistas de caminhada do Damha e da Represa Municipal. "O que percebemos é que, após restringir o estacionamento no entorno das demais pistas de caminhada, o público migrou para a região do Quinta do Golpe. Fechamos, se eles migrarem para outra região, vamos lá também tomar medidas para reduzir a quantidade de público", diz Amaury.

Por enquanto, Amaury descarta a interdição de todas as pistas de caminhadas de Rio Preto, como foi sugerido na semana passada. "Vamos ver a eficácia desta medida, para depois ver o que mais vai ser necessário."