A Caixa Econômica Federal começou a pagar nesta segunda-feira, 18, os R$ 600 referentes à segunda parcela do auxílio emergencial. Para evitar as grandes filas e aglomerações na porta das agências da cidade, o banco divulgou um calendário de pagamento, conforme a data de aniversário. Ontem pela manhã o Diário percorreu três agências na cidade e não registrou filas.

Os primeiros beneficiados com a segunda etapa de pagamento são as pessoas que estão incluídas no cadastro único e incluídas em programas de transferência de renda, como o Bolsa Família.

A partir desta quarta-feira, 20, será depositado o pagamento nas contas sociais digitais da Caixa para quem nasceu entre os meses de janeiro e fevereiro. Na quinta-feira, 21, será a vez para quem nasceu em março e abril. Não haverá pagamento aos domingos.

Com dois filhos, de 1 e 2 anos, a dona de casa Geovana Santos, de 21 anos, moradora da Vila Elmaz, é uma das milhares de moradoras de Rio Preto que serão beneficiadas com a chegada da segunda parcela do auxílio. "Com a primeira etapa deu para pagar as contas de água, luz e fazer uma compra. Vamos ver se o dinheiro rende mais um pouco desta vez", afirma a dona de casa.

Moradora do Nova Esperança, Claudete Pereira, de 41 anos, já se programou para ir até o banco na quinta-feira, 21, para pegar o dinheiro. "O dinheiro vou usar para colocar as contas em dia porque a primeira parcela não deu para pagar todo mundo", comenta a faixeira.

A maior preocupação de Claudete e outros beneficiados é o que será da vida deles quando cair a terceira parcela do pagamento, porque até o momento o governo não fala em prorrogar o benefício.

"Já recebi a primeira parcela, que demorou a ser paga. Bom saber que agora vai ter calendário. Vamos ver se funciona", diz o ajudante-geral Wagner Alessandro Venâncio Masteguin.

No caso da diarista Cleonice Silva, 38 anos, a situação ainda é de expectativa, porque até o final da tarde de segunda-feira, 18, a Caixa mantinha a solicitação dela em análise. "Acho que fui uma das primeiras pessoas a pedir, mas até agora não recebi nem um sim e nem um não. Vamos rezar em casa para ver se liberam meu pagamento. Ainda tenho esperança", afirma a faxineira.