MASTERCHEF DO BEM

Com apenas 12 anos, ele tem conquistado uma legião de fãs

Tiago Marques Volponi, mais conhecido como "Masterchef Tiago", abusa da criatividade, prepara boas receitas e ajuda o próximo


Tiago e os pais, Tarcyla e Marco, durante gravação de um vídeo em que cozinham: família reunida é o melhor momento 
para o garoto
Tiago e os pais, Tarcyla e Marco, durante gravação de um vídeo em que cozinham: família reunida é o melhor momento para o garoto - Fotos: Johnny Torres 15/5/2020

Cozinhar, gravar vídeos, ajudar quem precisa, comunicar-se com o mundo e ser feliz. Resgatar as coisas boas da vida em momentos difíceis como este, em meio a uma pandemia de um vírus que deixou milhares de famílias com o sofrimento e a dor da perda, pode ser uma tarefa complicada. Não para o pequeno Tiago Marques Volponi, de 12 anos, mais conhecido como "Masterchef Tiago", que mistura criatividade e boas receitas com a habilidade de transformar momentos ruins em inspiração para ajudar o próximo.

Passar dias dentro de casa, por conta do isolamento, fez nascer uma amizade com os temperos e as panelas que ficará marcada para sempre na vida de Tiago. O menino tem Síndrome de Down, a trissomia do cromossomo 21, e com poucos ingredientes consegue preparar receitas muito especiais. Entre as que mais gosta estão os peixes, o bolo de chocolate e a galinhada de fogão a lenha do Tiago. Ele utiliza um ingrediente secreto que não pode ser revelado.

O interesse pela cozinha foi desenvolvido graças a sua mãe, Tarcyla Marques Volponi, 49 anos, que o chamou para ajudar nos preparos culinários logo no início do isolamento. "O Tiago estava acostumado com a rotina em outros lugares, ele ficava praticamente o dia todo fora de casa, frequentava escola, fazia terapia e tinha outros tratamentos. Tudo isso teve que ser adaptado. Como ele sempre gostou de comer e de me ver cozinhando, tive a ideia de levá-lo para ajudar dentro da cozinha", explica.

Quem acabou se tornando ajudante, na verdade, foi Tarcyla. O chef Tiago dominou o ambiente e, agora, gasta toda a sua energia cozinhando. Depois de perceber que o filho levava jeito na cozinha, Tarcyla resolveu gravar todo o processo e publicar nas redes sociais. Os vídeos renderam muitas visualizações e risadas, afinal, Tiago é um cozinheiro divertido e brincalhão. O retorno do público foi muito positivo.

Além disso, a família utilizou a criatividade ao adaptar fantasias de personagens dos filmes e desenhos que gostam de assistir - cada vídeo tem uma temática diferente. Antes de cozinhar, eles explicam sobre o que estão vestindo. Já gravaram de personagens de Frozen, Toy Story, Os Smurfs, Rei Leão, mais de 30 no total.

Até a turma da Mônica virou a turma do Tiago e os três mosqueteiros se tornaram o trio Volponi. Um trio que, infelizmente, nem sempre está completo. Seu pai, Marco Volponi, 50 anos, é pediatra e trabalha na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital da Criança e Maternidade (HCM) de Rio Preto - está na linha de frente no trabalho contra o coronavírus, mas não deixa de participar quando pode. Sua função é ser o auxiliar de libras para que deficientes auditivos também consigam aprender as receitas. São os momentos que Tiago mais gosta, com a família completa e unida.

Mudanças

Os pais só não imaginavam a mudança que isso poderia provocar na vida de inúmeras pessoas. Tarcyla faz parte de um projeto chamado "Amigos do Bem" de Rio Preto e decidiu pedir doações para o público a fim de ajudar quem precisa. Só na Páscoa foram arrecadadas pelo grupo 1.495 caixas de bombom para distribuir em instituições e asilos da região. Grande parte só foi possível através das transmissões ao vivo e dos vídeos de Tiago cozinhando, em que a família divulgava o projeto e o que estavam precisando.

No dia das mães não foi diferente. Kits de higiene pessoal foram entregues pelo grupo em vários asilos. Tiago não acompanhou a equipe nessas duas vezes, já que é considerado grupo de risco e não pode sair de casa. Antes da pandemia, ele fazia questão de participar de todas as entregas beneficentes.

Agora, depois de descobrir o dom de Tiago para a cozinha e para as câmeras, os pais pretendem criar um canal no YouTube e continuar com a divulgação do "Amigos do Bem". É uma forma do menino fazer as três coisas que mais gosta: cozinhar, ajudar o próximo e transmitir felicidade.

Tarcyla também conta que mandou fazer um avental personalizado como "Masterchef Tiago", em referência a um programa de televisão cujos participantes são cozinheiros. O chapéu ele já tem, ganhou de presente em um restaurante antes mesmo de começar a gravar os vídeos. Quando o avental estiver pronto, Tiago terá seu uniforme completo.

Apesar de encontrar na cozinha seu lugar de paz e calmaria, o pequeno não deixa os estudos de lado. Todos os dias, no período da manhã, ele liga o computador e participa das aulas remotas pelo aplicativo Zoom, utilizado pelo seu colégio. Os colegas de sala já são fãs do chef Tiago.

Diferentemente de outros chefs de cozinha, Tiago decidiu revelar o ingrediente secreto utilizado em todas as suas receitas. É muito simples e ninguém precisa sair de casa para comprar: basta colocar uma dose de amor.

(colaborou Ingrid Bicker)

Arquivo pessoal

Com o isolamento, muitas celebridades começaram a realizar um desafio pela internet que se espalhou internacionalmente. O objetivo é mostrar o antes e o depois na transformação visual das mulheres, que gravam uma parte do vídeo de rosto limpo, passam o pincel na tela e, quando tiram, impressionam com maquiagem, penteado e roupas diferentes. Depois, fingem passar o pincel para a próxima que aparece no vídeo. A edição deixa tudo sincronizado, semelhante à realidade.

Parece até que vão para alguma festa, mas, na verdade, o intuito é ficar em casa e se sentir bem consigo mesma. Algumas blogueiras, modelos e apresentadoras que têm Síndrome de Down também fizeram vídeos do desafio e, com isso, inspiraram a fisioterapeuta Seomara Dias, 36 anos, que tem um projeto de dança em sua clínica para jovens e adultos que têm a síndrome.

As aulas presenciais foram canceladas, mas continuaram através de chamadas de vídeo. Seomara, ou Seo, teve a ideia de reproduzir o desafio e os homens não ficaram de fora, também entraram na brincadeira. Os pincéis, então, foram substituídos pelos bonés na participação dos rapazes.

O vídeo começa com a fisioterapeuta se transformando, depois, passa para as garotas e, por fim, para os garotos. O último a aparecer é Fábio Ishi Lopes, de 22 anos, que finaliza o vídeo com uma dancinha divertida e autêntica. "Ele adorou participar, ainda mais agora que está sentindo falta das aulas presenciais e de ter contato com os amigos. A ideia da Seo foi incrível", afirma a mãe, Melissa Sayuri Lopes, 45 anos.

Para Seomara, essa foi uma ótima forma de mantê-los ativos em casa nesse período de isolamento, além de aumentar a autoestima e valorizar, principalmente, o feminino das mulheres. "A sociedade possui o costume de infantilizar as pessoas que têm a trissomia 21. Essa foi uma forma de mostrar que elas são mulheres e não crianças. Elas podem se arrumar, passar maquiagem e ter autonomia."

Além disso, o vídeo repercutiu positivamente nas redes sociais. "Deu bastante trabalho para montar e editar tudo certinho. Ficamos cerca de duas semanas organizando, mas valeu a pena", afirma a fisioterapeuta. (IB)