RETOMADA

Rio Preto tem voo após 44 dias de aeroporto fechado

Passaredo e Latam ainda não informaram quando retomam operações


Passageiros caminham rumo ao saguão do aeroporto após voo vindo de Campinas, nesta segunda-feira, 11
Passageiros caminham rumo ao saguão do aeroporto após voo vindo de Campinas, nesta segunda-feira, 11 - Fotos: Johnny Torres 11/5/2020

Depois de 44 dias, o aeroporto de Rio Preto voltou a receber voos comerciais em sua pista, com a aterrissagem de um avião da Azul na manhã de segunda-feira, 11. Desde 27 de março deste ano, as empresas aéreas que atendem a cidade foram forçadas a suspender a atividade durante a pandemia do coronavírus porque os passageiros tinham medo de viajar e pegar a Covid-19.

A Azul informou que além de Rio Preto, retomou as atividades em Araçatuba e Bauru. Por enquanto, trata-se apenas de um voo diário, de segunda a sexta-feira, com destino a Campinas logo pela manhã. O trecho de lá para cá também está previsto. "Ainda não temos prazos para retomar a operação em outras cidades", informou a empresa.

As duas outras empresas aéreas que atendem Rio Preto - Latam e Passaredo - não revelaram quando pretendem voltar a transportar passageiros da cidade. A última a manter voos regulares foi a Latam, que suspendeu no dia 27 de março a linha do aeroporto de Rio Preto para Guarulhos. Depois disto, foram várias tentativas frustradas de lotar uma aeronave, mas que deram errado por falta de passageiros.

Por meio de nota, a Latam informou que a retomada de voos regulares para Rio Preto ainda estão em definição. "Qualquer novidade a companhia irá comunicar oportunamente", informou a empresa.

Funcionários da Latam revelam que antes de retomar todas as linhas no interior, a empresa quer adotar um rigoroso protocolo de medidas contra contaminação, principalmente com exigência de uso de máscara por todos os passageiros.

Por mais de um mês, o aeroporto que tinha uma média mensal de 70 mil passageiros e 30 aterrissagens e decolagens por dia, vive um cenário de corredores e cadeiras vazias, lanchonetes fechadas e até os taxistas e motoristas de aplicativo - que antes disputavam passageiros na saída - desapareceram das imediações.

"Estamos torcendo para a volta dos voos porque rendia muitas viagens aqui dentro de Rio Preto e na região", diz o motorista de aplicativo Paulo Silva, de 33 anos.

O presidente do Sindicato dos Taxistas de Rio Preto, André Cabelo, afirma que a interrupção dos voos deixou quase sem trabalho 20 taxistas com ponto no aeroporto. "Muitos ficaram este tempo todo com carro na garagem. Agora é torcer para outras companhias aéreas voltarem a pousar aqui na cidade", diz o sindicalista.

Limpeza

Com a retomada dos voos regulares nesta segunda-feira, ocorreu uma operação limpeza com foco de higienização de áreas do aeroporto de uso coletivo.

A movimentação dos passageiros que embarcaram no voo da Azul e a movimentação dos funcionários do aeroporto colocou o sorriso de volta no rosto do comerciante Jonathas Batista Silva, 35 anos, dono de uma padaria instalada na frente do terminal de voos.

"Estes quase dois meses de paralisação foram difíceis para todos os comerciantes aqui do aeroporto. Só aqui na padaria o movimento caiu uns 40%. Já estou com saudade do tempo em que vivíamos lotados com atendimento de pessoas que aguardavam voos ou até tripulantes das aeronaves", afirma o empresário.

Quando as lojas, lanchonetes e cafeterias retomarem atividade no aeroporto, os proprietários serão orientados a treinar os funcionários, para adequar o atendimento dos fregueses dentro dos padrões de segurança sanitária, como distanciamento entre os clientes e evitar aglomeração de pessoas.

(colaborou Luna Kfouri)