SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SEXTA-FEIRA, 19 DE AGOSTO DE 2022
Variedades

'Manguebit' vence o In-Edit, que também premiou 'Cafi' e 'Alan'

Estadão Conteúdo
Publicado em 27/06/2022 às 07:45Atualizado em 27/06/2022 às 07:54

Manguebit, de Jura Capela, venceu neste sábado, 25, a 14.ª edição do In-Edit Brasil - Festival Internacional do Documentário Musical.

O filme, que será exibido no In-Edit Barcelona, a ser realizado entre 27 de outubro e 6 de novembro, com a presença do diretor brasileiro, e ganhará uma sessão especial nesta quarta, 29, às 18h30, no CineSesc, retrata a história do movimento cultural Manguebeat com depoimentos de pessoas que o criaram ou estiveram ligadas a ele.

"O prêmio vai para um filme que, com um trabalho magistral de recuperação de acervo e montagem, eterniza um movimento não apenas musical, mas cultural, que uniu os sons pernambucanos com a música do mundo e criou um estilo único: o manguebeat", destacou o júri em comunicado.

Participaram da eleição André Barcinski, jornalista, roteirista e diretor de TV; Andréa Alves, produtora cultural; Beth Formaggini, diretora, roteirista e produtora documentarista; e Juliana Vicente, cineasta.

Cafi, de Lírio Ferreira e Natara Ney, sobre o fotógrafo recifense Carlos Filho, morto em 2019, ganhou um prêmio especial "pela beleza de suas imagens e a liberdade narrativa desse tributo a um grande criador de imagens, muitas delas dedicadas a artistas e capas de discos icônicos da música brasileira".

Houve ainda menção honrosa para Alan, documentário de Daniel e Diego Lisboa sobre Alan do Rap, "pelo processo de realização e por revelar um personagem único, que usou a força de sua arte para levar beleza a seu mundo tão duro". Alan foi filmado durante 10 anos, até o assassinato do artista.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por