SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | DOMINGO, 07 DE AGOSTO DE 2022
Economia

Infraestrutura entregou 43 obras concluídas no 1º semestre, diz ministro

Estadão Conteúdo
Publicado em 30/06/2022 às 14:19Atualizado em 30/06/2022 às 14:24

O ministro da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, informou que a pasta entregou 43 obras concluídas no primeiro semestre deste ano. A lista de ativos inclui a reestruturação, restauração e duplicação de rodovias e reformas e ampliação de aeroportos.

Segundo os dados da pasta, no primeiro semestre foram concedidos 5 ativos na bolsa de valores, com previsão de investimentos da ordem de R$ 12,5 bilhões. Além de concessões de uma rodovia, com previsão de R$ 11,3 bilhões em investimentos.

No setor de portos, os investimentos somam R$ 1,2 bilhão, em decorrência de três terminais arrendados e a desestatização da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa). Já a renovação da concessão da MRS envolve investimentos da ordem de R$ 20 bilhões.

Os dados do primeiro semestre deste ano foram apresentados pelo Ministério da Infraestrutura nesta quinta-feira, 30, em evento realizado na sede da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), em Brasília.

Durante seu discurso, o ministro informou que, até o momento, a meta é superar as obras concluídas no ano passado, que somaram 108 ativos. Ele ressaltou que a pasta já executou 84,68% de seu orçamento. Em 2021, 99,97% foram executados.

A equipe do ministério também destacou algumas das ações realizadas nos últimos meses. Entre elas, a edição do decreto presidencial que permite a junção das empresas Valec e EPL e a aprovação da Medida Provisória do Voo Simples, agora convertida em lei.

Leilões de projetos rodoviários

O ministro da Infraestrutura afirmou que a previsão é realizar leilões de três projetos rodoviários até o final deste ano. A expectativa é que sejam publicados edital de nove projetos rodoviários em 2022.

De 2019 a 2022, foram entregues 196 projetos, incluindo obras finalizadas de estruturas públicas, como duplicações de corredores estratégicos. Também foram realizadas sete concessões de rodovias, que somam R$ 48,8 bilhões em investimentos.

Concessão de aeroportos

O secretário nacional de Aviação Civil do Ministério da Infraestrutura, Ronei Glanzmann, estimou nesta quinta-feira que 50 aeroportos devem ser concedidos para a iniciativa privada até o fim do ano. Entre os terminais, está o aeroporto de Congonhas, em São Paulo, que será ofertado na 7ª rodada de concessões, agendada para 18 de agosto.

"Estamos com 34 aeroportos já concedidos, mas até o fim do ano vamos bater a marca de 50, pois temos a 7ª rodada na rua, que são 15 aeroportos, e temos uma relicitação que está pronta para sair, do aeroporto de São Gonçalo do Amarante (RN). Estamos finalizando últimos detalhes com Tribunal de Contas da União", afirmou o secretário, no evento de apresentação do balanço do primeiro semestre.

Pelos dados da pasta, os 34 aeroportos já concedidos nas últimas duas rodadas representam R$ 10,1 bilhões em investimentos ao longo dos contratos. De acordo com a expectativa do secretário, esse valor deve subir para R$ 18 bilhões considerando a concessão de 50 aeroportos, estimada por ele. "É disruptivo, vemos a melhoria dos nossos aeroportos", disse.

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por