SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | TERÇA-FEIRA, 09 DE AGOSTO DE 2022
Geral

Corpus Christi: cidades turísticas retomam a tradição dos tapetes coloridos

Estadão Conteúdo
Publicado em 14/06/2022 às 14:50Atualizado em 14/06/2022 às 14:59

Após dois anos suspensas, devido à pandemia de covid-19, as tradicionais celebrações de rua do Corpus Christi serão retomadas na próxima quinta-feira, 16, em algumas das principais cidades históricas e turísticas do País. No calendário religioso cristão, a data lembra a instituição do sacramento da Eucaristia. A expressão latina Corpus Christi significa Corpo de Cristo e é o dia em que a Igreja Católica celebra o corpo e o sangue de Jesus, presentes na hóstia consagrada. A tradição de enfeitar as ruas com tapetes coloridos para a passagem da procissão de Corpus Christi foi trazida ao Brasil pelos portugueses, durante a colonização.

Os tapetes coloridos voltam a cobrir, este ano, as ruas de Santana de Parnaíba, na região metropolitana de São Paulo, após uma paralisação de dois anos devido à covid-19. A Secretaria Municipal de Cultura e Turismo disponibilizou 10 toneladas de serragem para as comunidades católicas envolvidas na confecção dos desenhos. Os 80 metros cúbicos do material passam por tingimento para a confecção de 60 desenhos principais, que vão cobrir 800 metros de ruas do centro histórico. As gravuras, criadas pelo artista plástico S. Maia, seguem o tema da Campanha da Fraternidade da Igreja Católica este ano: 'Fraternidade e Educação'.

A confecção dos tapetes tem início às 6 horas de quinta-feira e vai mobilizar mais de mil pessoas das comunidades. Interligando os desenhos principais, a própria comunidade completa a decoração do tapete. Além da serragem, são utilizadas tampinhas de alumínio, tampas de garrafa pet, pó de café e outros produtos recolhidos e armazenados durante o ano nas paróquias. A procissão ocorre após a missa principal do dia que está prevista para as 15 horas. Este ano, ainda por conta da pandemia, a missa será realizada a céu aberto ao lado da igreja matriz de Santa Ana, no centro histórico. Nas proximidades de onde ocorrerá a festa também haverá barracas de artesanato e comida, além de banheiros químicos para os visitantes. A prefeitura espera 30 mil turistas.

Em Itu, no interior paulista, os paroquianos já escolheram as figuras e desenharam os moldes que serão usados para criar os desenhos sobre o asfalto, no centro histórico. A prefeitura colabora, cedendo o material - serragem colorida, pó de café, areia, farinha e pétalas de flores. Muitas famílias se juntam para colaborar com a montagem. No dia de Corpus Christi, às 15 horas, haverá missa solene na Matriz de Nossa Senhora da Candelária, em seguida a procissão pelas ruas, conduzida pelo pároco, padre Francisco Carlos Caseiro Rossi. A expectativa é de que se repita a tradição local de nunca chover no dia de Corpus Christi. No feriado, os turistas podem aproveitar para fazer um roteiro pelas igrejas históricas de Itu: além da Candelária, de 1780, podem ser visitadas a do Bom Jesus, de 1763, de Santa Rita (1726), do Carmo (1774), Nossa Senhora do Patrocínio (1820) e Bom Jesus (1763).

A prefeitura de Matão (SP) se prepara para receber cerca de 30 mil visitantes no feriado de Corpus Christi este ano. Com o tema "Eucaristia: caminho de comunhão e missão", o tradicional evento retoma a montagem dos tapetes coloridos após dois anos por conta da pandemia. Os funcionários da administração começaram a preparação em maio com o tingimento dos materiais. Cerca de 500 voluntários usarão 70 toneladas de dolomita (pó mineral de calcário) e areia em 20 tonalidades diferentes para confeccionar os tapetes. Na cidade, essa tradição é passada de geração para geração, envolvendo famílias inteiras, inclusive crianças. Serão enfeitados cerca de 4 quilômetros de ruas, da José Bonifácio até a Avenida Siqueira Campos.

São Luiz do Paraitinga, também no interior de São Paulo, espera ao menos 10 mil turistas, número igual à sua população, no feriado de Corpus Christi. É uma tradição tão arraigada que a Paróquia São Luís de Tolosa, que organiza a procissão, dispensa a emissão de programação formal. "Como de costume, haverá missa às 9 horas e outra celebração às 16 horas, seguida da procissão", informou a paróquia. Os tapetes coloridos vão cobrir as ruas do circuito histórico. O festejo está entre os mais tradicionais da cidade, junto com o Carnaval das Marchinhas e a Festa do Divino Espírito Santo.

Em Ibitinga, estância turística conhecida como "capital dos bordados", as ruas serão enfeitadas de forma diferente. As bordadeiras e indústrias confeccionam mantas, colchas, edredons e almofadas para cobrir os dez quarteirões por onde passará a procissão, às 15 horas, saindo da Igreja Matriz. Os fiéis caminham em meio aos tecidos enquanto o padre abençoa turistas e participantes. A programação prevê uma missa para os turistas, às 10 horas. Conforme a prefeitura, a cidade deve receber ao menos 10 mil visitantes para a festa religiosa.

Corpus Christi em outros Estados

Na histórica Ouro Preto, em Minas Gerais, uma das primeiras cidades do país a cultuar a tradição, que remonta a 1733, a demarcação das ruas do centro histórico para os desenhos já foi feita. Os tapetes devocionais, com figuras bíblicas e grafismos, vão cobrir todo o percurso da procissão, entre a Basílica do Pilar e a Igreja de Nossa Senhora das Mercês e Perdões. Os desenhos foram criados por artistas da Fundação de Arte de Ouro Preto (Faop). Este ano, os turistas vão poder se juntar aos grupos das paróquias para a confecção dos quadros, usando serragem colorida, casca de arroz e outros materiais. O trabalho começa na noite de quarta-feira. Também serão distribuídas toalhas brancas para serem estendidas nas sacadas das janelas.

De acordo com o pároco da Igreja de Nossa Senhora da Conceição, padre Edmar José da Silva, a festa começa com a celebração de missas no interior das igrejas, seguidas da procissão pelas ruas enfeitadas. No trajeto, o cortejo pára três vezes para as bênçãos à cidade e ao público. "Com a volta à normalidade, este ano teremos a chegada da procissão solene de Corpus Christi e a bênção do Santíssimo Sacramento no adro da Igreja de Nossa Senhora das Mercês e Perdões, seguida de celebração da santa missa no interior da igreja", disse. A prefeitura prevê a chegada de ao menos 15 mil visitantes durante o feriado.

Em Sabará, outra cidade histórica mineira, a montagem dos tapetes começa às 18 horas de quarta-feira, 15, e atravessa a madrugada. Este ano, foi lançada uma campanha para que os turistas e pessoas da cidade não ligadas às comunidades paroquiais participem da confecção dos desenhos. A expectativa é de que dois mil turistas atendam ao chamado e se integrem às equipes. "Pela primeira vez, este ano faremos uma atividade cultural e de educação patrimonial durante toda a tarde na Praça Santa Rita, com o objetivo de difundir a arte da confecção dos tapetes", informou a prefeitura. A rua Dom Pedro II, que também será enfeitada, ficará fora do trajeto da procissão para que os tapetes permaneçam expostos até o fim do dia. "Assim, os turistas terão mais tempo para conhecer e apreciar as obras de arte", disse.

Seguindo a tradição, os moradores de Mariana, também em Minas, enfrentarão o frio típico da manhã de quinta-feira para a confecção dos tapetes que decoram o centro histórico. Figuras de Jesus Cristo, da Santa Ceia e da Virgem Maria, entre outros símbolos devem ser montados com produtos como flores, serragem e pó de café. Os tapetes serão produzidos pelos artistas da Associação Marianense de Artistas Plásticos (Amap), com apoio da Secretaria de Cultura e Turismo do município. A celebração principal acontece às 17 horas, com a missa na Praça dos Ferroviários, presidida pelo arcebispo metropolitano, dom Geraldo Lyrio Rocha. Logo após, haverá procissão e bênção do Santíssimo Sacramento na Praça da Sé. Outras cidades históricas, como São João Del Rei e Tiradentes, também terão as ruas enfeitadas com tapetes.

Figuras representando Jesus Cristo e motivos eucarísticos, como o cálice da comunhão, vão compor a decoração das ruas da cidade histórica de Paraty, no litoral do Rio de Janeiro, durante o Corpus Christi. As comunidades católicas se juntam aos moradores e comerciantes para enfeitar as ruas com serragem colorida, cal, flores e pó de café. Os tapetes cobrem a parte central das ruas, deixando as laterais para a passagem dos turistas, já que os veículos não circulam no centro histórico. Os eventos religiosos se concentram na Igreja de Nossa Senhora dos Remédios.

Em Pirenópolis, no interior de Goiás, o Corpus Christi encerra a Festa do Divino e as Cavalhadas, que estão sendo realizadas desde o dia 25 de maio, após dois anos de suspensão devido à pandemia. Reconhecida pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) como patrimônio cultural e imaterial do Brasil, a festa chega aos 204 anos de tradição. "É uma imensa alegria o retorno dessa celebração histórica e tão importante para nós. A Festa do Divino Espírito Santo, que este ano abrange o Corpus Christi, é uma manifestação genuinamente popular, que traduz o espírito festivo e alegre do nosso povo", afirma o prefeito de Pirenópolis, Nivaldo Melo.

A confecção dos tapetes começa na noite de quarta-feira, se estendendo durante toda a madrugada, quando a comunidade se reúne para elaborar os desenhos com serragem, folhas e flores no trajeto pelo qual a procissão passa ao alvorecer. Após a procissão acontece a descida do mastro do Divino Espírito Santo, em frente à Igreja Matriz. À tarde acontece, na Vila Matutina, a representação das Cavalhadinhas Mirins. Ainda pela tarde os mascarados ganham as ruas da cidade, não são tantos quanto nos dias de Cavalhadas, mas circulam alegrando as pessoas. No início da noite acontece a transferência da Coroa do Divino para o novo imperador. A prefeitura espera 10 mil turistas apenas no Corpus Christi.

História de Corpus Christi

A festa de Corpus Christi foi instituída pelo Papa Urbano IV, em 8 de setembro de 1264. Na época, chegou ao papa a informação de que a freira Juliana de Mont Cornillon, da diocese de Liège, na Bélgica, recebia visões de Jesus que lhe pedia uma festa litúrgica anual em honra à Sagrada Eucaristia. É uma das festas religiosas realizadas, praticamente, em todas as cidades do mundo ocidental. A celebração acontece sempre 60 dias depois do domingo de Páscoa ou na quinta-feira seguinte ao domingo da Santíssima Trindade, sendo um momento de grande devoção para todos os cristãos, principalmente os católicos. No Brasil, embora seja feriado facultativo, o Corpus Christi é comemorado como se fosse feriado nacional.

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por