X
X

Diário da Região

29/06/2017 - 19h28min

Entrevista

Para ser feliz de fato é preciso 'despertar'

Entrevista

Mara Sousa Lama Dorje esteve em Rio Preto na semana passada para realizar a “Cerimônia da Abundância Tibetana”, a convite do Condor Blanco
Lama Dorje esteve em Rio Preto na semana passada para realizar a “Cerimônia da Abundância Tibetana”, a convite do Condor Blanco

O mundo moderno trouxe comodidades que, a princípio, deveriam ter proporcionado maiores facilidades e mais tempo livre. Por incrível que pareça, não foi o que aconteceu. A rapidez e o estresse provocado pelo excesso de informação têm levado o ser humano a um estado de intranquilidade. São mensagens eletrônicas demais, notícias demais, informações demais, consumo demais. As necessidades foram amplificadas e a vida ficou mais complicada. São muitas exigências que levam o ser humano a atendê-las, num processo que exige direcionar sua energia e atenção para fora de si mesmo. É a vida na faixa rápida: corremos para chegar a lugar nenhum. A resposta para o retorno à essência pode estar do lado de dentro e em técnicas que permitam colocar o pé no freio e estar em contato consigo mesmo. 

Lama Dorje, um monge budista tibetano, consagrado pelo próprio Dalai Lama, esteve em Rio Preto na semana passada a convite do Free Mind, uma das escolas da organização Condor Blanco para realizar a "Cerimônia da Abundância Tibetana" e falar sobre tudo isso. Mas quem pensa que essa abundância significa apenas prosperidade financeira está enganado. Lama Dorje - nascido num pequeno povoado escondido no Nepal e que vive atualmente no Chile - explica que ter recursos é importante, mas deixa de ser saudável quando se foca toda uma vida nisso e se deixa controlar por esses desejos. A verdadeira abundância está do lado de dentro.

Revista Bem-Estar - Estamos vivendo uma das maiores crises da humanidade. A sociedade evoluiu nos campos da ciência e da tecnologia mas não teve a capacidade de assimilar essas conquistas de forma natural e manter o comportamento equilibrado. Por quê? 

Lama Dorje - O problema não é a evolução tecnológica, isso é bom. O problema é a nossa falta de controle da mente. Tudo é causado pelos desejos, pela ambição, nunca estamos satisfeitos, sempre queremos mais. O que falta é controlar a mente e por isso ocorre naturalmente esse desequilíbrio. Falta a conexão com o mundo interno.

Bem-Estar - Como em tudo o que é humano, a capacidade de ser feliz também é variada e alguns são mais aptos a serem felizes do que os outros. Por que isso acontece?

Lama Dorje - Existem dois tipos de felicidade, a temporal, que é externa e não dura, e a interna, que todos temos, mas falta reconhecer. A verdadeira felicidade surge de uma causa, ela não vem sozinha, então quais são as causas dessa verdadeira felicidade? É você cultivar o amor, a paciência, a tolerância e a mente altruísta, que tem por objetivo beneficiar a todos. 

Se uma pessoa tem uma maior conexão com o mundo interno e com a espiritualidade, automaticamente, é mais feliz. Por outro lado, a pessoa que não cultiva esse mundo interno e acha que só vai encontrar a felicidade ao ter bens materiais ou alcançando algo do lado de fora realmente nunca vai estar feliz. 

Bem-Estar - E de onde surge esse apego que faz tanto mal?

Lama Dorje - O apego é uma das grandes causas do sofrimento. Ele existe em vários níveis: uns mais sutis e outros não. Existe o apego aos bens materiais, à família e a si mesmo. Uma das formas de se desapegar - sem que isso signifique negar o mundo externo - é compreender a lei da impermanência. 

Esse apego surge pela visão errada de achar que são permanentes os fenômenos externos que podemos experimentar através dos cinco sentidos. Quando não compreendemos a impermanência e que nada nos pertence, esse apego que não nos permite viver o presente nos deixa com medo de perder algo e com expectativa no futuro, e isso gera ansiedade e preocupação. Compreender a impermanência nos permite viver o presente. 

Não precisamos negar nada, os prazeres de uma boa casa, boa comida, mas precisamos saber que é passageiro e que se não tivermos tudo isso amanhã, seremos igualmente felizes. As pessoas têm o hábito de dizer "Quando eu tiver aquele carro" ou "quando fizer aquela viagem" serei feliz. Elas depositam a expectativa no futuro, mas a felicidade está dentro de nós e no presente.

Bem-Estar - Ainda falta muito para que o ser humano compreenda que a felicidade é um estado de espírito interno, que pouco ou nada tem a ver com o que se passa ao redor?

Lama Dorje - Hoje em dia existem muitos caminhos para isso. O problema é que, quando estamos conectados com emoções aflitivas como a ignorância, a raiva e o apego, somos controlados por elas. Mas estamos aqui para evoluir e isso já está acontecendo.

Bem-Estar - Mas por que as pessoas escolhem ter um tipo de vida tão acelerada e viver cercadas de coisas materiais, que trazem conforto, mas não felicidade?

Lama Dorje - Tudo isso surge pela ignorância. O budismo fala que a causa de todo sofrimento é a ignorância. Os ocidentais veem algo externo e, por ignorância, acham que isso é a máxima felicidade. O que falta mesmo é voltar esse olhar para o lado de dentro e parar de seguir essa mente de ilusão. Quando vê algo, quer. É o mesmo caso de uma borboleta que, quando vê uma vela bonita, por uma ilusão errada da realidade, se joga no fogo e perde a vida. A intenção dela não era perder a vida, mas ser feliz.

Bem-Estar - Entre todas as qualidades, certamente, a calma é uma das mais admiráveis. Como manter a calma em meio a tantos estímulos externos? As pessoas já estão preparadas para isso?

Lama Dorje - Todos nós temos um potencial e depende da prática de cada um e da autodisciplina. Para isso, você não precisa necessariamente ir a um templo ou a uma montanha para meditar. Cada momento e cada ação são oportunidades de estar no presente e consciente. São oportunidades de meditar. 

Quando você pratica a mente amorosa, compassiva, pensa positivo, isso mantém a consciência desperta. O budismo tem uma técnica de meditação em que em cada ação é preciso estar atento na respiração. Essa é uma forma de estar consciente e não gerar alguma ação negativa. Se pararmos de gerar ações negativas, paramos de sofrer.

Bem-Estar - Por que a maioria das pessoas ainda se desestabiliza quando confronta alguma situação adversa e inesperada?

Lama Dorje - Por que sofremos? Porque temos a visão de que tudo é permanente e achamos que nada nunca vai mudar. Segundo a visão budista, tudo muda, é como a lei da vida. O maior problema é que não queremos aceitar. A forma de viver melhor neste mundo tão cheio de circunstâncias é aceitação de qualquer situação, seja boa ou ruim. Desta forma, paramos de sofrer. É bom saber que o sofrimento existe, mas também passa. Temos de aprender a viver com os problemas, abraçá-los e não mais rejeitá-los.

Bem-Estar - Essa aceitação é diferente de passividade, de inércia, não é?

Lama Dorje - Aceitação não é indiferença. É saber que qualquer situação desafiadora é natural e foi causada por nós mesmos, mas isso passa. Neste caso, é bom investigar, entender o erro e transformá-lo. Tentar outras maneiras de resolver.

Bem-Estar - E onde vamos parar se o ser humano não tiver consciência e não mudar esse modelo atual de comportamento?

Lama Dorje - Se o ser humano não mudar e não tiver esse despertar de consciência haverá mais sofrimento. Todos nós queremos ser pessoas melhores, ter uma família melhor. Mas tudo isso começa no mundo interno. Se houver uma mudança de consciência, começarmos a cultivar a paz interna e assumir a nossa responsabilidade, podemos iluminar todo esse mundo.

Bem-Estar - Hoje fala-se muito em amor, mas por que poucos conhecem seu significado e sua aplicação?

Lama Dorje - Todos temos um problema com a prática. Precisamos cultivar uma mente altruísta e amorosa, despertar esse amor e fazer algo virtuoso para um mundo melhor. Amar de verdade é querer e desejar que todos os seres sejam felizes e encontrem as razões para isso. Entrar em ação significa fazer algo para ter essa atmosfera de amor e deixar o outro feliz. Essa é a ação do amor. 

Bem-Estar - Por que estamos aqui?

Lama Dorje - Estamos aqui por um propósito: ser feliz, sermos melhores pessoas e basicamente despertar essa maior consciência. No budismo, a palavra Buda significa "desperto". Para ser verdadeiramente feliz é preciso despertar. Quando despertamos, surge a verdadeira felicidade. Nosso propósito é despertar, ser feliz e servir a humanidade. Essa é a razão pela qual nascemos neste planeta.

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso