X
X

Diário da Região

22/11/2015 - 00h00min

Espiritualidade

Vale a pena amar

Espiritualidade

Guilherme Baffi O prazer faz parte da vida, mas a meta da felicidade é o essencial, que devemos buscar em plenitude com a alegria, dando à vida um sentido existencial para que possamos ser felizes em todos os momentos
O prazer faz parte da vida, mas a meta da felicidade é o essencial, que devemos buscar em plenitude com a alegria, dando à vida um sentido existencial para que possamos ser felizes em todos os momentos

Estamos vivendo uma das maiores crises da humanidade. A sociedade evoluiu nos campos da ciência e da tecnologia, mas não teve a capacidade de assimilar essas conquistas de forma natural e manter o comportamento equilibrado. O alerta é feito pelo médium Divaldo Pereira Franco, maior representante brasileiro da doutrina espírita, que fez palestra em Rio Preto na última terça-feira. A falta de metas de vida, a imposição do prazer, a falta de limites e, é claro, a falta de Deus têm sido a causa de grandes tensões e frustrações e, por consequência, de distúrbios que causam o adoecimento da sociedade.

Segundo ele, somente quando a humanidade estiver cansada de sofrer e resgatar os valores éticos, o respeito às leis, a obediência aos códigos da justiça divina e sobretudo a prática da solidariedade humana, a paz se restabelecerá no mundo. "Já tentamos de tudo nesse mundo, só falta tentar o amor", diz. Em sua passagem por Rio Preto, Divaldo Pereira Franco falou com exclusividade com a revista Bem-Estar.

 

Revista Bem-Estar - Como o espiritismo vê acontecimentos recentes como a tragédia com o rompimento da barragem em Mariana (MG) e o atentado terrorista na França?

Divaldo Pereira Franco - No evangelho (Marcos :13), Jesus fala de tudo aquilo que deveria ocorrer antes da grande transformação que o planeta passará, de um mundo de provas e expiação para um mundo de regeneração. É uma síntese de 33 frases e ali estão narradas as loucuras antropológicas e psicológicas sem Deus, e também os resultados de uma conduta voltada para Deus. O espiritismo, centralizando toda sua ética no evangelho de Jesus, concorda com esses fatos que são apocalípticos, anunciando, no entanto, uma era de paz. A criatura humana vai sentir-se cansada de sofrer e, no momento que o cansaço se estabelecer, a busca da paz se fará iminente. Então, naturalmente, se voltará para os valores éticos, o serviço do bem e, sobretudo, a solidariedade humana.

Bem-Estar - E quais são esses valores éticos que as pessoas deixaram de lado e precisam resgatar para evoluir e ser felizes?

Divaldo - O autoamor e o respeito pelas leis, a obediência aos soberanos códigos da justiça divina e, acima de tudo, a prática da solidariedade humana. Quando foi apresentado um documento sobre a paz mundial, a Unesco propôs seis itens, e um desses itens diz: redescobrir a solidariedade. Equivale dizer que em alguma época já fomos solidários, mas agora estamos solitários. Na hora em que redescobrirem a ética da solidariedade humana já não haverá tanto distúrbio, tanta loucura, porque faremos parte de uma família cujo bem é o conjunto harmônico e não o individual.

Bem-Estar - E o que tem causado os transtornos que têm tomado conta das pessoas? 

Divaldo - A ausência de Deus. Houve uma evolução tecnológica muito rápida e nós não tivemos a capacidade de assimilar essas conquistas da ciência e da tecnologia dentro de um padrão natural e de um comportamento equilibrado. Porque, logo, sentimentos inferiores que Allan Kardec denomina como as "más inclinações", tomaram-nos de assalto, e o individualismo, o egoísmo e a sede de poder se somaram, e abandonamos aqueles valores do respeito ao próximo, do direito ao outro a uma vida saudável, pensando exclusivamente no ego, e toda a sociedade egoica termina por autodestruir-se.

Bem-Estar - Esse fanatismo dos extremistas tem algo a ver com religião?

Divaldo - Não tem. O fanatismo é totalmente contrário ao que está explicitado no Corão (livro sagrado dos muçulmanos), que programa a fraternidade e a solidariedade humana. Foi uma proposta de revisionismo do Cristianismo da época. O próprio Mohammad (Maomé), quando quis implantar na arábia sua doutrina, encontrou resistências tribais, as velhas tradições e costumes e, naquele período, passou da pacificação à agressividade, que transforma uma doutrina muito bela em uma verdadeira agressão a todos os direitos humanos que estão consagrados no evangelho de Jesus Cristo e, por extensão, no próprio Corão.

Bem-Estar - Hoje é crescente o número de pessoas deprimidas e, dentro de alguns anos, a depressão será a principal doença no mundo. Por quê?

Divaldo - Porque perderam as metas da vida, e o existencialismo impõe o prazer exorbitante. Vivemos em busca de prazer porque já não nos contentamos com os limites. Queremos estar em toda parte simultaneamente, mas nossas resistências morais, nosso equilíbrio psicológico não permitem. Então, as grandes tensões e frustrações, as grandes ambições e prejuízos produzem contínuas descargas de adrenalina e de cortisol, e, por consequência, distúrbios nas neurocomunicações, solidão, perda de objetivos essenciais, falta de metas e depressão.

Bem-Estar - Rio Preto tem algum papel importante nessa transição planetária que estamos enfrentando?

Divaldo - Acredito que sim. É uma cidade cujo progresso acompanhei desde 1954 e ainda lhe posso recordar da mentalidade então vigente e da mentalidade hoje de uma grande metrópole, mas sem a perda das raízes. O que mais desidentifica os indivíduos dos seus objetivos é a perda do seu controle pessoal: o ego assoma, o 'selfie' diminue, e somente aquilo que pode proporcionar o prazer imediato passa a interessar. Mas como os prazeres cansam e naturalmente exigem outros e mais fortes, as criaturas têm abandonado os prazeres convencionais e os interesses imediatos para ter mais e mais a fim de desfrutar. Rio Preto, entre outras cidades de São Paulo e do Brasil, mantém ainda alguns padrões e onde obras de assistência social se apresentam com grande destaque, o que demonstra que sua população ainda está interessada no próximo, o que é muito bom. 

Bem-Estar - O que o senhor pode dizer às pessoas que ainda acreditam que o mundo poderá se tornar um lugar melhor?

Divaldo - Que vale a pena amar. Quando nós amamos, nós atingimos a plenitude. No mundo em que o egoísmo predomina, sempre haverá aqueles que se farão nossos inimigos. Alguém não gostará de você por causa do seu triunfo, outros não gostarão por causa da sua generosidade. Haverá sempre aquele que estará do outro lado, mas isso não é importante, o importante é nós não sermos inimigos de ninguém. Quando estamos de coração aberto e desejamos amar começando pela fraternidade, por um sorriso gentil e por uma palavra de generosidade, nós estamos em condição de construir um mundo melhor. Por isso, desejo aos rio-pretenses que continuem nessa azáfama de crescer na vertical, não na horizontal, apenas do prazer. O prazer faz parte da nossa vida, mas a meta da felicidade é o essencial, que deveremos buscar em plenitude com a alegria, e dando à nossa vida um sentido existencial para que possamos ser felizes em todos os momentos.

Palestra pode ser vista pela internet

A palestra com o médium Divaldo Pereira Franco, que foi transmitida ao vivo pela TV Web do Diário da Região na última terça-feira, pode ser vista na íntegra no portal www.diariodaregiao.com.br, acessando o canal da TV Diário. O evento foi transmitido direto da quadra poliesportiva do hospital Bezerra de Menezes, em Rio Preto.

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso