X
X

Diário da Região

15/12/2017 - 08h59min

Brasília

Petrobras bloqueou 32 empresas devido às investigações da Lava Jato, diz Bendine

Brasília

O presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, afirmou nesta quarta-feira, 14, em depoimento à CPI na Câmara dos Deputados, que 32 empresas foram bloqueadas cautelarmente no trabalho com a companhia devido às investigações da Operação Lava Jato. Por isso, acrescentou, a Petrobras está revendo a situação cadastral de todos os seus fornecedores. "Vamos submeter 12 mil empresas a um novo modelo de relação com fornecedores, que pressupõe avaliação de idoneidade. Cerca de 2 mil fornecedores já passaram por esse processo de integridade desde agosto", relatou. Segundo ele, os processo adotados pela companhia permitirão à Petrobras ter uma transparência maior junto a seus funcionários e à sociedade. "Qualquer denúncia será investigada, e se comprovada será punida", prometeu. "Todo e qualquer achado sobre esse tema são repassados para autoridades para que possam apurar qualquer tipo de mal feito ali encontrado", completou. Bendine frisou que a Petrobras é vítima do escândalo de corrupção. "A empresa ainda é o principal player de um ciclo virtuoso da economia brasileira. Apesar dos problemas, a Petrobras ainda mantém um nível significativo de investimentos, mesmo que muito menor que o de anos anteriores. Este ano os investimentos devem ficar entre US$ 25 bilhões e US$ 27 bilhões, quase R$ 100 bilhões", afirmou. Desinvestimento O presidente da Petrobras destacou também que o desinvestimento da companhia faz parte de um ciclo do mercado mundial de petróleo, e não apenas da empresa. "Outras petrolíferas também têm feito isso. Lógico que temos que dosar isso com maior força por conta da dívida. A Petrobras reduziu em 30% os investimentos este ano, e a média de outras companhias do setor tem sido de 20%", afirmou ele à CPI. Bendine citou que a Petrobras tem capacidade de produzir petróleo por 19 anos sem novas descobertas. "Isso coloca a Petrobras em uma das melhores posições no mundo. Podemos privilegiar a produção, mas sem abandonar a exploração, é claro", completou. Ele se comprometeu a cumprir a nova meta de produção de 2,8 milhões de barris de petróleo por dia. A anterior era de 4 milhões de barris por dia. "A empresa não pode parar de investir. A indústria do petróleo tem um processo de redução da capacidade de produção de seus poços e, se cortássemos os investimentos a zero, a meta de 2,8 milhões de barris por dia cairia pela metade em cinco anos", explicou. Prioridades Bendine listou quatro pontos vitais para a recuperação da empresa e o enfrentamento dos desafios com o preço baixo do barril de petróleo e a dívida acima da meta. "Estamos priorizando os investimentos, com 82% do total, na área de produção e exploração de petróleo, que é a principal atividade da empresa", afirmou. Em segundo lugar, ele disse que a Petrobras está trabalhando na redução de gastos operacionais. "A Petrobras tem que se adequar a um cenário mais realista, revendo todos os processos para reduzir custos. Nossa meta é reduzir custos gerenciáveis do plano de negócios em até US$ 12 bilhões nos próximos anos", completou. O terceiro ponto citado por Bendine é redução da dívida e a garantia da financiabilidade da empresa. "As captações junto ao mercado financeiro permitiram melhoria na dívida, com prazos mais longos e juros mais baixos. Só o escalonamento de dívida deste ano, esses movimentos já feitos, garantiram uma economia de US$ 3,8 bilhões este ano", alegou. Por fim, o presidente da Petrobras destacou medidas para a melhoria da gestão e da governança na empresa. "O modelo anterior não foi suficiente para se evitar essa situação de escândalo propomos então um modelo mais blindando, mais seguro, que privilegie decisões colegiadas e não pessoais. Atacamos um problema que está na raiz da Lava Jato, que eram decisões pessoais na empresa", avaliou.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso