X
X

Diário da Região

23/02/2015 - 18h15min

São Paulo

Patah se lança pré-candidato na disputa da prefeitura de SP

São Paulo


O PSD já começa a se articular internamente com vistas à sucessão à Prefeitura de São Paulo, nas eleições do ano que vem. Um dos postulantes ao cargo, o presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), Ricardo Patah, afirmou que já recebeu o aval do presidente da sigla, Gilberto Kassab, que também é ministro das Cidades, para entrar na disputa pela vaga

"O que aconteceu foi uma conversa ainda informal, onde o presidente do partido, já com o apoio de vários dirigentes, fez o convite. As coisas estão caminhando", afirmou Patah.

Apesar da entrada de Patah na disputa de 2016, caciques do PSD não escondem que o nome mais cotado para o disputado pleito da maior prefeitura do País é o do ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles.

"Se o Meirelles quiser, a vaga é dele", afirma nos bastidores um dos dirigentes da sigla. A questão, contudo, é que o ex-BC não deu ainda sinais de que poderá entrar nessa disputa, apesar dos acenos da direção partidária neste sentido. Nas eleições presidenciais, Meirelles, que chegou a ser cotado até mesmo para integrar a chapa do tucano Aécio Neves na condição de vice, afirmou que sua vocação é para cargos executivos. A expectativa interna dos dirigentes do PSD é que Meirelles possa ser convencido a ser cabeça de chapa da legenda na capital paulista.

Sindicalista

Patah disse que, por sua história sindicalista, acredita que conseguiria angariar amplo apoio de trabalhadores, principalmente os da base da pirâmide. "São aqueles que já represento e que mais precisam da esfera municipal", afirmou. Somente na capital, a UGT representa cerca de 1,5 milhão de trabalhadores, como motoristas de ônibus, comerciários, garis e motoboys.

O presidente da UGT afirmou também que deseja ser um "soldado do partido em uma campanha tão importante como a da capital paulista" e se sentiria honrado com a "missão" de disputar a Prefeitura pelo PSD. "O partido é muito democrático, muito transparente, está sendo bastante discutida essa questão da candidatura e o meu nome tem apoio de diversos dirigentes", afirmou.

Alianças

Patah minimizou o fato de que teria que enfrentar o atual prefeito Fernando Haddad (PT) na disputa - PT e PSD são aliados na esfera federal. "São coisas distintas. Não há nenhuma contradição o partido ter um voo solo em São Paulo. Até porque o PSD tem como presidente do partido um dos prefeitos mais bem avaliados da cidade", disse, numa referência à gestão de Gilberto Kassab.

"A nossa estratégia não vai ser bater em quem está no poder hoje e sim colocar propostas", emendou.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso