Diário da Região

11/02/2010 - 03h10min

Concurso em Guapiaçu

Justiça manda ‘preservar’ provas

Concurso em Guapiaçu

Edvaldo Santos Promotor Aparecido investiga suspeita de fraude em concurso
Promotor Aparecido investiga suspeita de fraude em concurso

A juíza da 2ª Vara da Fazenda, Tatiana Viana Santos, determinou que a empresa Quality Concursos Públicos mantenha intactas e preservadas as provas realizadas em concurso público pela Prefeitura de Guapiaçu. A decisão foi proferida em ação popular proposta contra a prefeitura pela advogada Fátima Solange José, que suspeita de fraude no resultado da fraude.


“Para evitar prejuízo aos interessados, oficie-se a empresa Quality Concursos Públicos Ltda determinando que se abstenha de destruir as provas realizadas no certame 001/2009 realizado pelo município de Guapiaçu, mantendo tais documentos sob a guarda e responsabilidade enquanto a questão estiver sub judice, ou haver determinação em sentido contrário por este juízo”, diz trecho da decisão de Tatiana.


A juíza da 2ª Vara da Fazenda determinou ainda que o promotor de Justiça Aparecido Donizeti dos Santos se manifeste sobre a ação popular. O representante do Ministério Público já havia aberto inquérito civil há cerca de duas semanas para investigar suposto direcionamento de cargos no concurso. Fátima propôs a ação popular com o objetivo de conseguir liminar para cancelar o resultado do concurso público. A prefeita de Guapiaçu, Maria Ivanete Vetorasso (PSDB), homologou o resultado do concurso no dia 22 de janeiro.


A advogada se inscreveu no concurso para trabalhar no jurídico do município, enquanto que seu irmão tentava uma vaga para dentista. “Após efetuarem suas inscrições souberam que o referido concurso se tratava de uma verdadeira fraude, cujas vagas já estariam arrumadas para os que lá já vinham prestando serviço. Diante disso, a requerente (Fátima) enviou e-mail a ouvidoria do município questionando tal situação, sendo que a resposta veio de que o referido certame era honesto, diante da situação resolveu esperar para ver o que aconteceria”, consta em trecho da ação.


A investigação do Ministério Público teve como base representação da auxiliar de enfermagem Luciana Zilli. Ela registrou em cartório da cidade e comarca de Taquaritinga nomes de 119 candidatos que foram aprovados no concurso. O promotor disse que irá atuar com “cautela” no caso para não cometer injustiças.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso