X
X

Diário da Região

19/01/2015 - 15h15min

Porto Alegre

Delgado diz que Alckmin está empenhado em sua candidatura à presidência da Câmara

Porto Alegre


O deputado federal Júlio Delgado (PSB-MG), candidato à presidência da Câmara, afirmou nesta segunda-feira, 19, que o apoio do PSDB ao seu nome é chancelado pelo governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), e que espera contar com os votos da ala paulista dos tucanos para chegar ao segundo turno na disputa.

Em entrevista coletiva em Porto Alegre, onde veio fazer campanha, Delgado disse que esteve recentemente com Alckmin e recebeu o respaldo do governador, que estaria "empenhado" com sua candidatura.

"Ele declarou que votaria no meu nome caso fosse deputado, e não só pelo apoio do partido dele, mas porque reconhece em mim o melhor nome para presidir a Câmara neste próximo biênio, num contexto que tem candidaturas vinculadas ao governo federal", afirmou, lembrando que seus dois concorrentes, Arlindo Chinaglia (PT-SP) e Eduardo Cunha (PMDB-RJ), integram a base do governo de Dilma Rousseff.

Delgado também reconheceu que veio ao Rio Grande do Sul pedir apoio ao governador José Ivo Sartori (PMDB) e aos deputados gaúchos, mas que entende que, como o PMDB tem uma candidatura lançada, dificilmente ouviria de Sartori o que ouviu de Alckmin.

"Se ele pudesse dizer o mesmo para mim seria uma honra, mas o que me satisfaz é ter (com ele) a relação de amizade que eu tenho", revelou.

Segundo Delgado, a única candidatura que realmente pode se apresentar como independente é a sua. "A decisão do PSB, da Executiva (do partido), é de não participar e não aceitar nenhum tipo de cargo no governo", disse.

"Não adianta falar de independência indicando cargos no governo, ou de uma pseudoindependência quando você tem pessoas que dependem dessas indicações. Da nossa parte, não (é assim)."

Delgado defendeu que seria importante "elevar a estatura do Legislativo" e propor pautas que independam da posição do governo. Ele afirmou que, se for eleito presidente da Câmara, buscará avançar na reforma tributária e na renegociação das dívidas de Estados e municípios com a União. Também disse que se valeria de todos os meios para evitar a regulamentação econômica da mídia, caso o governo propusesse algo nesse sentido.

Segundo turno

A candidatura de Delgado tem o apoio de PSB, PSDB, PPS e PV, que, juntos, somam 106 deputados na nova legislatura. Para se eleger presidente, o candidato precisa obter 257 votos. Delgado negou que haja um acordo mútuo com o candidato do PT, Arlindo Chinaglia, para um apoio mútuo no segundo turno - já que Eduardo Cunha seria o favorito. Ele disse que não fica "fazendo contas", como os adversários, mas que espera ter os votos necessários para avançar na disputa.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso