X
X

Diário da Região

27/08/2015 - 18h10min

Rio

Vazão da barragem da usina hidrelétrica de Santa Cecília é reduzida

Rio

A vazão da barragem da usina hidrelétrica de Santa Cecília, em Barra do Piraí, que abastece a região metropolitana do Rio, teve a mais drástica redução da história - passou a liberar 110 m³/s desde essa quarta, 26. Antes da crise hídrica, esse volume era de 190 m³/s. O reservatório do Paraibuna, o maior do Rio Paraíba do Sul, que ficou no volume morto entre 21 de janeiro e 8 de fevereiro, está em 1,7% da sua capacidade. Indústrias já foram afetadas. O governo fluminense, porém, afasta risco de desabastecimento. A estiagem prolongada agravou a situação do Paraibuna. Há um mês, o nível do rio estava em 5,5% e o Comitê de Integração da Bacia do Paraíba do Sul (Ceivap) previa reduzir a vazão de Santa Cecília até outubro, como forma de prevenir o abastecimento. A medida precisou ser tomada antes. Parte da água liberada por esta barragem é captada pelo sistema Guandu, rio artificial, que garante o abastecimento de 9 milhões de pessoas. Com a redução da vazão de Santa Cecília, o Guandu passou a captar apenas 75m³/s - o restante segue a calha principal do Paraíba do Sul. Antes da crise, a captação no sistema Guandu era de 119 m³/s. A Companhia Estadual de Águas e Esgoto (Cedae) precisou intensificar as medidas de controle para garantir a qualidade da água. "Estamos passando por um momento muito crítico. É o pior momento histórico e não é privilégio do Rio de Janeiro. Toda a Região Sudeste está sofrendo. Estamos em regime de operação extremamente restrito. É a menor vazão da história da Cedae, do ponto de vista de captação", afirmou o secretário de Estado do Ambiente, André Corrêa, ao jornal O Estado de S.Paulo. Ele, no entanto, afastou o risco de racionamento. "Não estamos na iminência de racionamento. A comunicação tem que ser muito clara ou as pessoas vão começar a armazenar água. E aí agrava a situação". As indústrias na foz do Rio Guandu são as mais afetadas, informou Corrêa. Houve várias interrupções na captação de águas nos últimos dias por essas empresas - somadas, as paradas chegariam a um dia sem produção. De acordo com o secretário, a Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA) está entre as mais afetadas. "Estamos priorizando o consumo humano. Se não tivéssemos tomado essas medidas, estaríamos completamente secos", afirmou. De acordo com a secretária do Ceivap, Aparecida Vargas, a intenção é reduzir ainda mais a captação no Guandu e baixar para 70 m³/s. "A Cedae tem a maior estação de tratamento de água do mundo. Até agora conseguiu captar. Queremos ver se ela consegue captar se a vazão baixar ainda mais". Aparecida explicou que a redução da vazão permitiu a economia de 1,5 bilhão de litros de água. "Isso equivale a quase dois reservatórios do Paraibuna", comparou. Ela também ressaltou que não há risco de desabastecimento. "O volume morto do Paraibuna é diferente do Cantareira. É volume morto para o setor elétrico, porque a água fica abaixo das turbinas, mas a quantidade é suficiente para o abastecimento humano".

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso