X
X

Diário da Região

09/11/2015 - 20h33min

Ufes demite professor acusado de racismo

A Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) informou nesta segunda-feira, 9, a demissão do professor Manoel Luiz Malaguti Barcelos, acusado de comentários racistas em novembro do ano passado. A decisão ainda não foi publicada no Diário Oficial da União, porém Barcelos já foi comunicado sobre o parecer da reitoria. A decisão é referente a dois processos movidos contra Malaguti. Em novembro do ano passado, o professor do Departamento de Economia foi denunciado por estacionar seu carro em local indevido, bloqueando a passagem para uma rampa de acesso a deficientes físicos, e por ter feito comentários racistas durante uma aula para alunos do 2º período de Ciências Sociais. De acordo com relatos, na época, Malaguti havia dito durante aula que, "se tivesse de escolher entre um médico branco e um negro, escolheria o branco". O professor chegou a confirmar suas declarações em entrevista ao jornal Gazeta Online. Na ocasião, ele alegou que "os negros, em média, vêm de comunidades menos privilegiadas" e, por isso, "não têm uma socialização primária na família, que os torne receptivos aos trâmites da universidade". Ao tomar conhecimento do caso, a reitoria afastou o professor por um mês e instaurou uma sindicância no Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas. Os trabalhos duraram 30 dias. Em seguida, o reitor da UFES, Reinaldo Centoducatte, abriu um processo administrativo disciplinar para julgar o caso. Na sexta-feira, 6, Malaguti foi informado da demissão pelo chefe de gabinete da reitoria da Ufes, Edebrande Cavalieri. Nesta segunda-feira, 9, a vice-reitora em exercício, Thel Maciel, assinou a decisão que seguiu para Brasília para ser publicada no DO. O professor poderá recorrer da decisão em duas instâncias: na Justiça comum e no Conselho Universitário da Ufes, uma vez que toda a decisão do reitor pode ser questionada na instância máxima da instituição. Malaguti enfrenta resistência na universidade desde o incidente. Dois dias após suas declarações, cerca de 300 alunos realizaram um protesto no qual pediam a exoneração do professor. Estudantes se recusavam a assistir às aulas do docente, que, depois do afastamento, passou a lecionar apenas as disciplinas complementares do Departamento de Economia. A reportagem procurou Malaguti, mas o professor não atendeu às ligações.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso