X
X

Diário da Região

06/02/2015 - 10h53min

Taipé

Turbinas do avião da TranAsia pararam de funcionar antes da queda

Taipé


As duas turbinas do ATR 72 da TransAsia pararam de funcionar pelo menos um minuto antes de o turboélice cair no rio Keelung em Taipé, na quarta-feira, segundo análise dos dados do voo. Depois de uma das turbinas ter apresentado problemas, mostram os dados, o combustível da outra turbina foi manualmente cortado.

As informações levantam a possibilidade de o piloto ter erroneamente cortado o fornecimento de combustível para a única turbina que mantinha o avião em voo, embora as autoridades tenham se negado a fazer qualquer interpretação dos dados.

Segundo os dados das caixas pretas da aeronave, cerca de 37 segundos após as rotinas de decolagem, quando o avião estava a 1.200 pés de altitude, os pilotos receberam um aviso na cabine indicando que a turbina direita havia parado de operar. O aviso provavelmente mostrou dados incorretos aos pilotos, disseram investigadores nesta sexta-feira, porque a turbina ainda estava funcionando, com potência reduzida.

A partir dos dados das caixas pretas, deduz-se que a turbina direita "realmente não parou de funcionar, mas passou para o modo chamado auto-feather (quando é reduzida a potência para a hélice), o que não deveria ter acontecido", disse Thomas Wang, diretor do Conselho de Segurança para Aviação, entidade encarregada da investigação. .

Wang disse que é muito cedo para tirar conclusões definitivas sobre as razões pelas quais a primeira turbina reduziu sua potência. "Estamos no terceiro dia após o acidente, então não podemos dizer muita coisa", afirmou. "Não descartamos qualquer possibilidade."

Não está claro por que a segunda turbina foi desligada, já que o avião pode voar com apenas um dos motores. Muitos sites de aviação, dentre eles o Flightradar24, especulam que os pilotos podem ter desligado a turbina errada na tentativa de fazer com que a outra voltasse a funcionar.

Também nesta sexta-feira, mais corpos foram recuperados do rio Keelung. A companhia aérea informou que 35 pessoas morreram, 15 ficaram feridas e oito - todos chineses - ainda estavam desaparecidas. O avião levava 53 passageiros e cinco tripulantes.

Na manhã desta sexta-feira, o Conselho de Segurança para Aviação informou que a TransAsia será proibida de receber novas rotas internacionais por um ano. A companhia já havia sido excluída da lista para obter novas rotas internacionais após a queda de uma de suas aeronaves em julho, quando 49 pessoas morreram. O segundo acidente amplia a proibição pata 4 de fevereiro de 2016, informou o conselho. Fonte: Dow Jones Newswires e Associated Press.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso