X
X

Diário da Região

09/11/2015 - 09h57min

Yangun

Suu Kyi diz acreditar em vitória esmagadora nas eleições históricas no Mianmar

Yangun

A líder do partido da oposição Liga Nacional pela Democracia (LND) e vencedora do prêmio Nobel da Paz, Aung San Suu Kyi, disse nesta segunda-feira que está confiante sobre uma vitória esmagadora na primeira eleição livre em 25 anos em Mianmar, enquanto o país aguarda o resultado oficial. A vitória do partido iniciaria uma nova era no país, que foi governado pelo poder militar entre 1962 e 2011. Nas eleições, serão eleitos membros para os parlamentos Nacional e regional, que tomarão posse em janeiro de 2016. A Comissão Eleitoral de Mianmar anunciou o resultado oficial preliminar nesta segunda-feira, com a LND conquistando 15 das 16 primeiras cadeiras de deputados anunciadas. O resultado final pode levar alguns dias. Seja qual for o resultado, o presidente de Myanmar, Thein Sein, prometeu respeitar a vontade dos eleitores expressa nas urnas. "Neste momento, não podemos especificar qual a porcentagem de assentos que vamos ganhar no Parlamento - mas sabemos que vamos ganhar a maioria", disse Win Htein, disse o porta-voz da LND, acrescentando que seu partido tinha ganhado 43 dos 45 círculos eleitorais em Yangun, a maior cidade de Mianmar. Caso o resultado seja confirmado, a LND poderia conquistar a maioria absoluta no Parlamento, apesar da Constituição de 2008 que reserva 25% das cadeiras aos militares, e teria condições de eleger o próximo presidente, que será escolhido em março, para um mandato de cinco anos. Vários nomes importantes do partido que está no poder admitiram a derrota nas eleições. Shwe Mann, o atual presidente do Parlamento e candidato presidencial, admitiu a derrota em sua página oficial do Facebook nesta segunda-feira, enquanto a LND alegou grandes vitórias nas regiões ao redor de Yangun. O ex-general foi um dos políticos mais poderosos de Mianmar até que ele foi deposto como presidente em agosto por tratamentos duros em seu próprio partido. Shwe Mann ainda pode ser escolhido como um candidato presidencial porque a posição não está limitada aos membros do Parlamento. No entanto, a derrota nas eleições poderia enfraquecer sua alavancagem e a composição do Parlamento permanece desconhecida. Htay Oo, o atual presidente do Partido militar União Solidariedade e Desenvolvimento também reconheceu a derrota ao seu oponente do LND. Falando a repórteres na cidade de Hinthada, ele disse que os eleitores não "não tinham escolhido ele", afirmando que a porcentagem das perdas era maior do que a da vitória. Fonte: Dow Jones Newswires e Associated Press

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso