X
X

Diário da Região

14/12/2015 - 20h20min

Rio

Sem verba, rede pública do Rio cancela exames

Rio

Com dois meses de repasses atrasados ao laboratório que faz exames de imagem na rede pública do Rio de Janeiro, a Secretaria Estadual de Saúde cancelou nessa segunda, 14, o agendamento de novos pacientes. O Rio Imagem é administrado pela organização social Prol, que recebeu a última transferência de recursos em setembro. Desde então, os médicos não recebem salário. Na última sexta-feira, 11, o Rio Imagem chegou a fechar as portas por falta de condições de atendimento. Na ocasião, a secretaria informou que houve uma demissão em massa dos médicos do laboratório. Mas os médicos negam o pedido de desligamento. Eles sustentam que a unidade não funcionou porque faltam insumos básicos, como filtros, contrastes usados em exames de raio-X e até papel para elaboração dos laudos. Nesta segunda, 14, a unidade de saúde reabriu apenas para quem tinha os exames previamente marcados. Maria Teodora Moreira da Costa, de 54 anos, faria uma mamografia na sexta-feira passada, mas não conseguiu por causa da paralisação. A dona de casa voltou ao laboratório nesta segunda, na expectativa de realizar o exame. "Vi na televisão que o Rio Imagem estava reaberto, então tentei fazer a mamografia. Mas disseram que só vão atender quem estava marcado para hoje. Como o dia do meu agendamento foi o que teve paralisação, vou ficar prejudicada. Meu médico terá que reagendar o exame", reclamou. A Secretaria de Saúde informou que novos pacientes serão aceitos somente quando houver a liberação de repasses da Secretaria de Estado de Fazenda para o Fundo Estadual de Saúde. Mas a liberação não tem prazo para ocorrer. Em nota, a pasta da Fazenda informou que os repasses dependem da disponibilidade de caixa e justificou os atrasos com a perda na arrecadação com ICMS e com royalties do petróleo. O prejuízo do governo estadual, de acordo com a nota, é de R$ 12 bilhões neste ano em relação a 2014. "Como é de conhecimento de todos, o Estado do Rio de Janeiro está atravessando uma grave crise financeira, provocada pela forte desaceleração da economia brasileira, a queda nos preços do barril de petróleo e a crise do setor de óleo e gás. A secretaria está fazendo enorme esforço para a geração de receitas extraordinárias que permitam honrar todos os pagamentos", diz o texto da Secretaria de Fazenda. O presidente do Sindicato dos Médicos do Estado do Rio, Jorge Darze, criticou o fato de o governo fazer o orçamento da saúde com base em receitas que não são estáveis, como os royalties do petróleo. "Não podemos, diante dessa situação, aceitar passivamente a falta de pagamento de salários. Muito menos trabalhar com equipamentos quebrados. Sequer havia papel para redigir os laudos", afirmou. Corrupção Na rede municipal do Rio, é a corrupção que retira recursos da área de saúde. Na última quarta-feira, operação do Ministério Público e da Polícia Civil prendeu oito pessoas apontadas como integrantes de quadrilha que desviou cerca de R$ 48 milhões em recursos públicos. Os desvios eram feitos por meio de contratos da Organização Social Biotech Humanas com a Prefeitura do Rio. A Biotech é responsável por gerenciar os hospitais municipais Pedro II, em Santa Cruz, zona oeste, e Ronaldo Gazolla, em Acari, zona norte. De acordo com as investigações, foram realizadas compras superfaturadas e pagamentos por serviços não prestados. O dinheiro era desviado para pessoas ligadas ao esquema. Na Operação, duas Ferraris, joias, cheques e cerca de R$ 500 mil foram apreendidos. A Secretaria Municipal de Saúde informou ter afastado a Biotech da gestão dos hospitais e desqualificou a organização de modo a que seja impedida de participar de outro chamamento público. Informou ainda que não havia qualquer definição das investigações policiais ou judiciais que a desclassificasse ou impedisse a participação em concorrências públicas.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso