X
X

Diário da Região

01/10/2015 - 18h17min

Washington

Reunião entre Pentágono e Rússia termina sem acordo sobre ataques na Síria

Washington

Os Estados Unidos desconfiam que os ataques aéreos da Rússia estejam fortalecendo o presidente da Síria, Bashar al-Assad, o que aumentou a tensão entre os dois países. O assessor de imprensa da Casa Branca, Josh Earnest, disse que autoridades do Pentágono participaram de uma videoconferência com representantes russos para debater formas de evitar que EUA e Rússia ataquem um ao outro na Síria. Earnest descreveu as operações russas, que tiveram início na última segunda-feira, como "operações militares indiscriminadas contra a oposição síria", que é considerada um perigo para a Rússia. Segundo um porta-voz da Casa Branca, oficiais militares norte-americanos reclamaram que os ataques aéreos russos estão atingindo áreas onde há poucos ou nenhum militante do Estado Islâmico. O general Robert Otto, vice-chefe de inteligência e vigilância da Força Aérea dos EUA, disse não acreditar em compartilhamento de informações com Moscou, mesmo que os Estados Unidos tenham a certeza de que os ataques russos não afetarão suas operações em andamento na Síria. Otto acrescentou que os russos têm utilizado munições sem precisão, e que o lançamento indiscriminado de bombas poderia matar civis inocentes, criando novos terroristas. O ministério da Defesa da Rússia disse que, nas últimas 24 horas, o país destruiu doze alvos pertencentes ao Estado Islâmico na Síria, incluindo um centro de comando e depósitos de munição. Steve Warren, porta-voz militar dos Estados Unidos em Bagdá, disse que não há indicações de que os russos tenham atingido alvos do Estado Islâmico. Ele disse ainda que nenhum acordo feito durante as conversas no Pentágono deverá refletir nas operações lideradas pelos EUA, que incluem ataques diários ao Estado Islâmico na Síria e no Iraque. "Enquanto houver perigo, conflito ou contato inadvertido" entre a coalizão e aviões de guerra russos, "nós continuaremos com nossas operações", Warren falou aos repórteres no Pentágono. Na última quarta-feira, o Secretário de Defesa Ash Carter reclamou que o governo russo não utilizou canais de comunicação oficiais para informar aos EUA sobre seus ataques aéreos. O governo norte-americano tem conduzido seus próprios ataques na Síria contra o Estado Islâmico há mais de um ano. O chefe de Defesa norte-americano disse que o governo de Obama estava aberto a conversas com os russos para descomplicar as operações militares dos dois países na Síria, identificando formas de evitar acidentes aéreos não intencionais. Fonte: Associated Press.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso