X

Diário da Região

23/06/2015 - 16h19min

Karachi

Onda de calor mata mais de 600 no sul do Paquistão

Karachi

Uma forte onda de calor na província de Sindh, no sul do Paquistão, deixou pelo menos 622 mortos, disseram autoridades nesta terça-feira. Os necrotérios estavam superlotados, enquanto os hospitais tentavam impedir que o número de vítimas aumente. A maioria das mortes ocorreu em Karachi, maior cidade e polo comercial do país. Essa cidade portuária no Mar Arábico teve pelo menos 600 mortes. No fim de semana, as temperaturas atingiram 45º Celsius em Karachi. A falta de energia durante horas, algo típico no Paquistão, deixou ventiladores e aparelhos de ar-condicionado desligados. A onda de calor representa um desafio maior por ocorrer no mês sagrado de jejuns do Ramadã, onde os muçulmanos praticantes evitam água e alimentos durante o dia. "Nós confirmamos que 622 pessoas morreram na onda de calor em toda a província", disse Saeed Mangnejo, o mais graduado funcionário do setor de saúde em Sindh. "Mas a mais atingida é Karachi, onde mais de 600 pessoas morreram de ataque do coração, enquanto 19 morreram em outras áreas da província", acrescentou ele, dizendo esperar que o número suba mais. A maioria dos mortos é de idosos, disse Seemi Jamali, porta-voz do Hospital Jinnah, de Karachi. Milhares de pessoas recebem tratamento por moléstias relacionadas ao calor, incluindo febre e desidratação, além de problemas estomacais, segundo a porta-voz. Os necrotérios estão ficando sem espaço, com emissoras locais de televisão mostrando corpos colocados nas salas resfriadas de estoque nesses locais. O ministro-chefe provincial, Qaim Ali Shah, determinou nesta terça-feira que escolas e escritórios públicos fiquem fechados até o fim da onda de calor. Ele culpou o governo federal do Paquistão pelas mortes, dizendo que autoridades não haviam respondido a seu apelo por consertos na rede de distribuição de energia. Já o governo central culpou a administração de Karachi pelas mortes, dizendo que ela não consegue cuidar de seus próprios assuntos. O meteorologista Abdur Rauf qualificou a onda de calor como a pior em pelo menos uma década a atingir o Paquistão. Ele disse esperar que as chuvas de monção nos próximos dias tragam alívio à área. Fonte: Associated Press.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso