X
X

Diário da Região

08/01/2016 - 10h15min

Fairfax, Virginia

Obama acusa grupo de vender "ficção imaginária" e distorcer debate sobre armas

Fairfax, Virginia

Em busca de apoio da população em seu debate sobre maior regulamentação do setor de armas, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, acusou o que ele chamou de "grande grupo de lobby" de vender uma "ficção imaginária" que ele diz ter distorcido o debate nacional sobre a violência armada. Em entrevista à rede CNN na noite de quinta-feira, Obama defendeu a maior regulamentação do setor. Desde que o presidente anunciou a publicação de um decreto, na terça-feira (5), que determina maior rigor na verificação de antecedentes criminais para a venda de armas, ele tem participado de entrevistas e palestras em busca de apoio da população. Na entrevista de ontem, Obama descartou o que ele chamou de "conspiração", alegando que o governo Federal - e Obama, em particular - quer tomar todas as armas de fogo como um precursor para impor a lei marcial. Ele culpou a Associação Nacional de Rifles (NRA, na sigla em inglês) e grupos simpatizantes de convencer seus membros de que "alguém vai vir pegar suas armas". "Sim, isto é uma conspiração", disse Obama. Ontem, em seu artigo divulgado no New York Times, Obama prometeu que não fará campanha ou apoiará candidatos presidenciáveis que não defendam uma mudança maior na regulamentação da venda de armas. Obama defendeu seu apoio ao direito constitucional à posse de armas enquanto argumentava que era consistente com seus esforços para conter a violência e os tiroteios em massa. Ele disse que a NRA estava se recusando a reconhecer a responsabilidade do governo de tornar os produtos legais mais seguros, citando cintos de segurança e fracos de medicamentos à prova de crianças como exemplos. O presidente dos EUA afirmou ainda que ele sempre esteve disposto a se reunir com a NRA, se eles estiveres dispostos a enfrentar os fatos. No entanto, ele disse que a NRA foi convidada para o fórum, mas se recusou a participar. Vários membros da NRA estavam na plateia do fórum, que foi organizado pela CNN. O porta-voz da NRA, Andrew Arulanandam, disse antes do evento que o grupo não viu "nenhuma razão para participar de um espetáculo de relações públicas orquestrada pela Casa Branca". Ainda assim, o grupo rebateu os comentários de Obama em tempo real no Twitter, dizendo que "nenhuma das ordens do presidente teriam parado qualquer um dos recentes tiroteios em massa". Fonte: Associated Press.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso