X
X

Diário da Região

19/09/2015 - 15h33min

Tóquio

Japão aprova leis que permitem intervenção militar no exterior em tempos de paz

Tóquio

O Parlamento do Japão aprovou neste sábado uma legislação que permite ao país expandir sua atuação militar internacional. Na prática, as medidas concedem ao governo, pela primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial, poder para utilizar sua força militar em conflitos e intervenções mesmo que a nação não esteja sob ataque. A decisão foi bem-recebida pelos Estados Unidos, parceiros do Japão, mas é vista com desconfiança pela China. "As novas medidas aprovadas pelo Japão hoje vão contribuir para a paz e segurança internacional ao mesmo tempo em que fortalecem a aliança vital entre os nossos dois países", afirmaram senadores norte-americanos republicanos e democráticos em declaração conjunta neste sábado. No documento, os senadores ressaltam que o país está ansioso para atuar com o Japão em orientações de Defesa recém-aprovadas entre os países. O acordo em questão foi revelado em maio e preparava o caminho para uma participação mais robusta das forças de Defesa do Japão em ações de apoio humanitário em desastres, operações de paz e missões militares. Nem o Japão e nem os Estados Unidos justificam as mudanças pela expansão bélica da China na Ásia, mas a questão sempre esteve presente nos bastidores. O porta-voz do Ministério de Relações Exteriores da China, Hong Lei, se declarou preocupado com a legislação em texto publicado na página oficial do órgão na internet. Segundo ele, a aprovação das leis suscita questionamentos sobre o Japão "estar se desviando do caminho de desenvolvimento pacífico seguido" desde o fim da Segunda Guerra Mundial. Em sua declaração, Hong diz que a China pede ao Japão para "levar a sério os problemas de segurança dos vizinhos asiáticos" e para que "aja com discrição em questões militares e de segurança". O texto também afirma que o país "tem que fazer mais para promover a paz regional e a estabilidade, em vez de fazer o oposto". Manifestantes e políticos se opõem à mudança, argumentando que as atividades permitidas pela nova lei contradizem e violam a Constituição pacífica adotada pelo Japão após a guerra. No sábado, houve um protesto perto do Parlamento contra a legislação, após o resultado ser anunciado. Fonte: Dow Jones Newswires.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso