X
X

Diário da Região

18/10/2014 - 18h53min

Nova York

Governos rivais disputam controle do petróleo na Líbia

Nova York


Uma disputa entre os governos líbios rivais pelo controle da indústria de petróleo do país norte-africano está aumentando, potencialmente complicando a produção e venda do recurso.

Em agosto, rebeldes islâmicos tomaram o controle da capital líbia Trípoli e estabeleceram seu próprio governo, enquanto o governo reconhecido internacionalmente, liderado pelo primeiro-ministro Abdullah al-Thani, e o parlamento fugiram para o leste do país. Um diálogo patrocinado pelas Nações Unidas entre os dois lados não conseguiu resolver as diferenças no mês passado.

Após assumir o controle do edifício estatal National Oil Co. (NOC), no mês passado, Mashallah Zawie, o ministro do petróleo do governo rebelde, estabeleceu esta semana suas primeiras políticas de petróleo, o que incluiu dizer que planejava aumentar os preços dos combustíveis, de acordo com o site da NOC e com a agência de notícias Imprensa Solidariedade. Ele também fez sua primeira aparição internacional em uma conferência da indústria do petróleo em Istambul, onde pediu que as empresas estrangeiras retomassem os investimentos paralisados na Líbia, segundo a agência de notícias oficial líbia Lana.

Ambas lideranças da Líbia estão agora disputando o controle do petróleo para a exportação, principal fonte de receita do país. No mês passado, a Câmara dos Deputados, o parlamento reconhecido internacionalmente, com sede na cidade de Tobruk, demitiu o chefe do banco central, Sadiq al-Kabir, que supervisiona as receitas do petróleo. Um porta-voz do primeiro-ministro al-Thani disse que seu governo controla o banco central e que os futuros pagamentos pelo petróleo irão para contas que o gabinete supervisiona.

Mas funcionários da NOC e da subsidiária do banco central que recebe os pagamentos dos compradores de petróleo informaram que as receitas continuam a chegar nas contas com base em Trípoli. Também disseram que al-Kabir permanece no cargo.

A confusão sobre quem controla o petróleo da Líbia pode frustrar produção e exportações futuras. Um funcionário na NOC disse que a produção de petróleo estava em 850 mil barris por dia, um aumento de 40 mil barris por dia em comparação com a semana passada, uma vez que alguns campos aumentaram sua produção. Fontes: Dow Jones Newswires

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso