X
X

Diário da Região

01/10/2015 - 15h10min

Washington

EUA e Cuba avançam em acordo sobre voos comerciais, mas não deve sair neste ano

Washington

Os Estados Unidos e Cuba continuam a trabalhar no restabelecimento de voos comerciais regulares diretos, embora seja improvável que os serviços sejam lançados neste ano por causa dos desafios técnicos e regulamentares, disse uma autoridade do Departamento de Estado dos EUA nesta quinta-feira. A delegação dos Estados Unidos reuniu-se com homólogos cubanos em Havana esta semana para dois dias de consultas técnicas com o objetivo de preparar o caminho para um mecanismo informal que permitiria voos regulares. A administração de Barack Obama, presidente dos EUA, tem costurado um acordo informal que permitiria os passageiros reservarem voos direto com as companhias aéreas em vez de reservar através de operadores turísticos, bem como outras medidas para afrouxar as restrições de viagem para os norte-americanos à ilha, apesar da proibição de décadas do Congresso. Em agosto, autoridades expressaram otimismo de que os voos poderiam começar em dezembro, e um número de companhias aéreas norte-americanas manifestaram interesse. No entanto, a autoridade do Departamento de Estado disse que não era esperado que a reunião desta semana pudesse garantir um acordo informal sobre os voos regulares e que não está claro quando o serviço poderia começar. A autoridade disse ainda que uma terceira rodada de conversações com Cuba poderia ser prevista para este ano. "Esperemos que este acordo não leve muito tempo para ser feito, mas não há nenhum calendário estabelecido", disse ele. Um ponto de discórdia é que Cuba está à procura de direitos de voos para suas companhias aéreas iguais aos das operadoras dos EUA para lançar serviços regulares. Reguladores da aviação e companhias aéreas cubanas teriam que cumprir uma série de normas técnicas e de segurança dos Estados Unidos, que são supervisionadas pela Administração Federal de Aviação. A autoridade do Departamento de Estado não quis comentar se as companhias aéreas norte-americanas poderiam começar a serviço programado antes das linhas aéreas cubanas. "É evidente que os cubanos estão interessados em reciprocidade", disse a autoridade. "Fomos claro sobre os fatos do nosso ambiente regulatório", acrescentou. Fonte: Dow Jones Newswires.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso