X

Diário da Região

25/05/2015 - 19h18min

Rio de Janeiro

Conselheiro do TCE é encontrado morto em casa

Rio de Janeiro

O advogado e conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Rio (TCE-RJ) Júlio Lambertson Rabello, de 63 anos, foi encontrado morto com um tiro na cabeça em sua casa, no Cosme Velho, zona sul do Rio, na madrugada desta segunda-feira, 25. Uma arma foi apreendida perto do corpo. O caso é investigado pela Polícia Civil do Rio, que não descarta a hipótese de suicídio. Foi feita perícia no local e familiares já foram ouvidos. Serão feitos exames residuográficos na arma apreendida e no corpo da vítima. Embora registrado inicialmente na 10ª DP (Botafogo), que mantém plantão, o caso será encaminhado à 9ª DP (Catete), da área em que ocorreu o fato. Segundo amigos, na tarde de domingo,24, o conselheiro foi ao estádio do Maracanã para assistir ao jogo entre Fluminense e Corinthians. À noite voltou para casa, e horas depois foi encontrado morto. O conselheiro será cremado às 14h30 desta terça-feira (26) no Cemitério do Caju, na zona norte do Rio, onde também ocorrerá o velório, a partir das 11 horas. Formado em Direito pela Pontifícia Universidade Católica (PUC-Rio), Júlio ingressou na carreira pública em 1978, quando se tornou assistente jurídico do Detran. Em 1980 foi nomeado procurador do Ministério Público Especial junto ao Tribunal de Contas do Estado. Em 1991 tornou-se procurador de Justiça do Ministério Público, em função da fusão do Ministério Público Especial com o Ministério Público do Estado do Rio. Em 2004 retornou aos quadros do Ministério Público Especial junto ao TCE-RJ e, em 2005, foi nomeado conselheiro da Corte de Contas. Estagiária Em 2014, Júlio foi investigado pelo próprio TCE-RJ devido à contratação de sua personal trainer como assistente de gabinete, ganhando R$ 9.547 ao mês. A professora de Educação Física Alessandra Evangelista ocupava o cargo desde maio de 2010 e acabou deixando a função após a denúncia. Em depoimento, Alessandra afirmou que o trabalho de personal trainer não era conflitante com suas funções no Tribunal. A sindicância concluiu que não houve irregularidade na contratação e que a servidora cumpria a carga horária regular.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso