X
X

Diário da Região

05/08/2015 - 09h27min

Sorocaba

Cinco morrem em tiroteio durante roubo a banco em Piracicaba

Sorocaba

Um policial militar e quatro suspeitos de participar de uma quadrilha de ladrões de banco morreram numa troca de tiros durante uma tentativa de assalto a uma agência do Bradesco, na manhã de terça-feira, 4. O crime aconteceu em Piracicaba, no interior de São Paulo. Outras três pessoas ficaram feridas. De acordo com a polícia, a quadrilha invadiu a agência, dominou funcionários e saía com malotes de dinheiro, quando foi surpreendida por um policial que estava à paisana. O homem barrou a fuga do bando e pediu apoio aos colegas. Houve intensa troca de tiros, causando pânico nas pessoas que estavam na Rua Rui Barbosa, na Vila Rezende, bairro tradicional da cidade. A via é a principal da região, repleta de lojas, escritórios e lanchonetes. Testemunhas relataram terem sido disparados mais de vinte tiros. Comerciantes fecharam as lojas e muitas pessoas se deitaram no chão. Pelo menos três veículos foram atingidos por disparos quando os bandidos passaram correndo e atirando. Logo a rua se encheu de viaturas da PM e da Guarda Municipal. Em seguida, chegaram ambulâncias para atender os feridos. O trânsito na avenida foi interditado. Ao final do confronto, o policial militar, que havia sido baleado, morreu. Três supostos assaltantes também estavam mortos. Um quarto chegou a ser levado com vida para o Hospital dos Fornecedores de Cana, mas não resistiu aos ferimentos. Entre as pessoas que se feriram, duas estavam na rua, uma delas em um bar, e a outra seria um quinto suspeito do roubo. De acordo com a Polícia Militar, três acusados foram presos e outros três fugiram. Os malotes com dinheiro foram recuperados. A PM desconfia que funcionários terceirizados da agência tenham facilitado a entrada dos criminosos. A razão disso, ainda segundo a PM, é que a porta giratória do banco barrou um dos assaltantes com uma sacola contendo armas, mas um dos vigilantes liberou o acesso para o bandido. Três veículos usados pela quadrilha no ataque ao banco foram apreendidos pela PM. Um dos quais foi abandonado pelos três ladrões que conseguiram escapar ao cerco policial. Origem À tarde, o comandante da PM na cidade, tenente-coronel Marcos Antônio Félix, disse que a quadrilha procedia de Campinas e vinha sendo monitorada pelo serviço de inteligência da PM, que recebeu informações da Polícia Federal. Segundo ele, o policial à paisana estaria perto do banco porque tinha informações sobre a possibilidade de ocorrer o assalto. O policial morto estava sendo velado à noite na Câmara Municipal e será sepultado nesta quarta-feira, 5, no Cemitério Parque da Ressurreição. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso