X
X

Diário da Região

31/08/2015 - 08h31min

Pequim

China pune quase 200 por disseminarem rumores na internet

Pequim

Autoridades da China disseram que puniram quase 200 pessoas por disseminarem rumores na internet relacionados a importantes eventos recentes do país, em mais uma ação oficial sobre declarações politicamente sensíveis. As pessoas foram punidas por disseminar rumores falsos relativos a eventos como a recente turbulência nos mercados de ações e as explosões ocorridas neste mês na cidade portuária de Tianjin, informou o Ministério da Segurança Pública no domingo. O ministério disse que os acusados demonstraram arrependimento pro suas ações. Em nota separada na segunda-feira, a agência estatal Xinhua afirmou que autoridades detiveram um jornalista de uma revista de notícias financeiras chinesa por supostamente forjar e disseminar informações falsas relacionadas à negociação de ações e futuros no país. O repórter Wang Xiaolu, da revista Caijing, foi detido no domingo após supostamente confessar que colaborava com outras pessoas para fabricar informações, segundo a Xinhua. Wang não pôde ser contatado para comentar o assunto e não estava claro se ele já tinha um advogado. Os editores da Caijing não puderam ser localizados. O governo enfrenta intenso escrutínio público na China sobre o gerenciamento da desaceleração econômica e das turbulências nos mercados, bem como o descontentamento público por causa das explosões de um depósito de produtos químicos perigosos em Tianjin. Em seu comunicado, o Ministério da Segurança Pública não identificou a maior parte dos 197 supostos acusados, dando apenas os primeiros nomes de alguns deles. O comunicado citou três pessoas, identificados apenas pelos primeiros nomes, dizendo que se arrependiam por disseminar informações falsas. Não foram divulgados detalhes sobre acusações individuais e eventuais punições, com exceção da informação de que 165 sites e contas na internet foram fechados. Entre os falsos rumores, segundo as autoridades, estava o de que um homem se suicidou por causa da queda acentuada nos mercados de ações de Pequim. Também foi divulgado que pelo menos 1.300 pessoas teriam morrido nas explosões de Tianjin, bem menos que o número oficial de 145, e também sobre as comemorações na China do 70º aniversário do fim da Segunda Guerra. As autoridades da China têm reforçado o controle da internet nos últimos meses, o que gera insegurança entre os investidores e as empresas do setor de tecnologia. Em julho, o Legislativo do país aprovou uma nova lei de segurança garantindo que a soberania do país vale também para o espaço virtual, antes da divulgação de outra lei com controles mais rígidos sobre a internet doméstica. Fonte: Dow Jones Newswires.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso