Diário da Região

04/10/2005 - 10h31min

Esmalte nas unhas

Brasileira teria sido morta por fazer piada

Esmalte nas unhas

A brasileira Janaina Reis, 17 anos, foi morta por brincar com o fato de o namorado, o porto-riquenho Juan Rafael Arrieta-Rolon, usar esmalte nas unhas. A revelação foi feita pela amiga da jovem, Fernanda Gomes, que estava numa mesa de piquenique perto da piscina de um condomínio com o casal no sábado passado, quando ocorreu o crime. Arrieta-Rolon confessou o assassinato. Fernanda contou que Janaina estava passando base nas unhas e o namorado começou a passar nas unhas dele. "Ela brincou com ele, falou que no Brasil quem passa base na unha não é homem", contou Fernanda por telefone, de Deerfield Beach, na Flórida, onde mora há dois anos. "Ele ficou nervoso, saiu para beber água, voltou e sentou do lado dela, depois levantou e disse que ia para casa e voltava logo. Ele voltou, apontou uma arma na cabeça dela e atirou", contou Fernanda. Quando a polícia chegou, Janaina já estava morta. Juan confessou à polícia a autoria do crime, mas não explicou os motivos. Ele está detido numa prisão do condado de Broward. De acordo com a Promotoria Pública de Broward, o caso será apresentado ao Grande Júri e região e se Juan for indiciado pelo Grande Júri pelo crime de assassinato em primeiro grau, é possível que seja condenado até a pena de morte. Segundo o Jornal da Record, a brasileira namorava Arrieta-Rolon havia cerca de um mês.

Tiro no rosto
Fernanda disse que a amiga nem teve tempo de conversar com Juan. "Não deu tempo. Ele encostou a arma na bochecha dela e atirou", contou. Ela disse que saiu para pedir socorro e quando voltou Juan já tinha levantado Janaina do chão e estava segurando a moça no colo, colocando um pano para tentar estancar o sangue. "Eu perguntei pra ele: o que você fez com a minha amiga?. Ele respondeu: "Eu só queria dar um susto nela", contou Fernanda. "Ele disse que não sabia que a arma estava carregada. Mas depois eu não falei mais com ele." No primeiro depoimento que prestou à polícia, ainda no local do crime, Fernanda não disse que Juan foi o autor dos disparos. "Eu fiquei com medo de falar para a polícia, porque estava com medo que ele ou a família fizessem alguma coisa comigo". Depois, na delegacia, ela contou a versão da entrevista, que levou os policiais a tratarem Juan com suspeito. A arma utilizada no crime foi encontrada no lago que fica dentro do condomínio onde Juan e Fernanda moram, em Deerfield Beach. Janaina morava com a mãe e o padrasto numa cidade vizinha, Pompano Beach.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso