X
X

Diário da Região

22/03/2015 - 16h39min

Rio

Atores lamentam morte do ator Cláudio Marzo

Rio

Vários representantes da classe artística lamentaram a morte do ator Cláudio Marzo, aos 74 anos, neste domingo, no Rio, e relembraram trabalhos que em participaram juntos na televisão e no cinema. "Trabalhamos juntos na novela 'A moreninha', lá no começo da Globo, em 1965, e depois em 'Quem ama não mata' (minissérie de 1982, também da Globo), que foi um grande sucesso. Estivemos juntos algumas vezes na casa do (dramaturgo e novelista) Bráulio Pedroso, que era muito amigo dele e meu também", disse a atriz Marília Pêra, segundo a qual "Claudio era quietinho, mais introspectivo, uma pessoa maravilhosa." A atriz recordou outras perdas recentes. "Tantos homens maravilhosos da minha geração estão morrendo, o Wilker (José Wilker, que morreu em abril de 2014), Carvana (Hugo Carvana, falecido em outubro passado). Amigos queridos. Os atores de minha geração precisam parar de morrer!", afirmou. A atriz Natália Timberg expressou que tivera "o prazer de cruzar com ele" na primeira novela que fez na Globo, 'Um rosto de mulher', em 1965. "Depois trabalhamos em 'Pantanal' (Rede Manchete). É um colega de quem tenho as melhores lembranças, tinha um talento muito grande. Um ator que amadureceu muito bonito, era uma figura forte, bonita, uma presença marcante", afirmou. "É um dia muito triste. Devo muito da minha carreira a Claudio Marzo. Quando estreei, na novela O 'Espigão', em 1974, ele me recebeu com uma cortesia que só um ser humano de primeira categoria tem", declarou o ator Tonico Pereira à Globonews. Ele lembrou de trabalhos com Marzo no cinema. "Fizemos 'A lira do delírio' (de Walter Lima Jr.)", disse. E que recentemente estiveram internados no mesmo hospital. "Há uns sete meses, estávamos internados no mesmo hospital, em quartos próximos. Um dia fui andando até o quarto dele, nós conversamos. No segundo dia, ele não me reconheceu. Fiquei meio desarvorado com a possibilidade de ele não me reconhecer", comentou. Também a atriz Regina Duarte relembrou parcerias com o ator. "Fizemos par romântico em quatro novelas. Tínhamos uma química muito especial, havia um entendimento tácito entre nós. Ele era muito agradável, muito expressivo", disse a atriz, em entrevista para a Globonews. "Recentemente o visitei no hospital, não conversamos, só senti um brilho no olho dele. Ele viveu intensamente. Hoje, quando soube, pensei: 'que bom que ele descansou, porque estava muito difícil para ele'. Era fantástico trabalhar com ele", disse. Marzo estava internado desde o início de março e foi vítima de um enfisema pulmonar. Segundo a assessoria de imprensa da Clínica São Vicente, o corpo do ator será cremado, respeitando um pedido feito por Marzo a seus filhos. Ainda não há informações sobre o velório e a cerimônia de cremação. Seu último trabalho na televisão foi em 2008 na série "Guerra e Paz", da Rede Globo.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso