X
X

Diário da Região

06/09/2015 - 08h58min

Cidade da Guatemala

Após renúncia do presidente, Guatemala tem eleições neste domingo

Cidade da Guatemala

Milhões de guatemaltecos vão às urnas neste domingo para escolher um novo presidente, apenas alguns dias após a renúncia do presidente eleito há quatro anos, que foi preso por acusações de corrupção, mergulhando o país em uma crise política. O governo do presidente Otto Pérez Molina terminou abruptamente quarta-feira passada, quando ele deixou o cargo em meio a um escândalo de corrupção que envolve também seu ex-vice-presidente e alguns membros de seu gabinete. Ele foi preso e agora está detido em uma prisão militar. Pérez Molina negou irregularidades. A eleição tinha sido programada antes da divulgação do escândalo. As últimas pesquisas indicam uma disputa apertada entre três candidatos, e não parece provável que algum deles ganhe mais de 50% dos votos, o que levaria a eleição para um segundo turno em 25 de outrubro. Os guatemaltecos também vão eleger um novo Congresso e centenas de prefeitos em todo o país. Para muitos dos cerca de 7,6 milhões de eleitores da Guatemala, o grande desafio é tentar encontrar um líder que não esteja contaminado pela corrupção endêmica que tem atormentado os sucessivos governos desde o fim de uma guerra civil de 36 anos em 1996. Há uma expectativa de que muitos eleitores não compareçam, e que cerca de um quinto deles votem em branco, em protesto contra o sistema político. Dois dos principais candidatos, o empresário Manuel Baldizón, de direita, e a candidata de centro-esquerda Sandra Torres - ex-primeira-dama - são políticos veteranos cujos partidos têm sido acusados de terem violado regras de financiamento de campanha. O terceiro é um ex-comediante de televisão com nenhuma experiência em política. No total, 14 candidatos estão na corrida. A Guatemala está na 115ª posição, em um ranking de percepção da corrupção, composto por 175 países, segundo a Transparency International. Mas os desafios para o novo presidente vão muito além da corrupção, e se estendem a muitas questões sociais e econômicas. Cerca de metade das crianças guatemaltecas - a maioria deles índios maias - são subnutridas. Cerca de 75% da economia é informal, ou seja, apenas uma minoria da população paga impostos. As escolas públicas muitas vezes não têm infraestrutura básica, como banheiros ou quadros-negros, e alguns ainda não têm paredes ou telhados. Fonte: Dow Jones Newswire

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso