X
X

Diário da Região

23/12/2015 - 06h36min

Beirute

Anistia Internacional acusa Rússia de matar civis na Síria

Beirute

A Anistia Internacional acusou a Rússia de usar bombas de cacho e bombas não direcionadas em áreas civis da Síria, em ataques que segundo a organização não governamental mataram centenas de pessoas nos últimos meses. O relatório da Anistia Internacional afirma que houve um forte aumento no número de relatos de que bombas de cacho foram lançadas em áreas atacadas pelas forças russas desde que Moscou entrou oficialmente no conflito, em 30 de setembro. As bombas de cacho em geral atingem áreas de forma indiscriminada e muitas vezes parte dos explosivos não é detonada e fica no chão. Isso representa um risco para civis mesmo após o fim dos conflitos. O documento da ONG destaca seis ataques nas províncias de Homs, Idlib e Alepo, entre setembro e novembro, que mataram pelo menos 200 civis. A Anistia Internacional denuncia o "fracasso vergonhoso" da Rússia na admissão de que morreram civis. O diretor da Anistia Internacional no Oriente Médio e no norte da África, Philip Luther, disse que alguns dos ataques aéreos russos aparentemente tiveram como alvos civis, em áreas residenciais sem qualquer alvo militar evidente. Na semana passada, outra organização não governamental, o Human Rights Watch, denunciou o uso de bombas de cacho em pelo menos 20 ocasiões desde que as forças oficiais da Síria e a Rússia começaram uma ofensiva conjunta, em 30 de setembro. Autoridades russas têm negado as acusações e moradores e ativistas da oposição que estão dentro da Síria dizem que não têm como saber ao certo se os ataques são de militares russos ou sírios. Questionado na segunda-feira se a Rússia usava bombas de cacho, o porta-voz do presidente Vladimir Putin, Dmitry Peskov, disse apenas que os militares russos na Síria operam respeitando a legislação internacional. O governo da Rússia afirma que os ataques aéreos têm como alvo o Estado Islâmico e outros "terroristas", mas governos do Ocidente e rebeldes sírios dizem que a maioria dos ataques têm como alvo o centro e o norte da Síria, onde o Estado Islâmico não tem presença forte. Fonte: Associated Press.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso