X

Diário da Região

01/06/2015 - 08h55min

Bruxelas

Alemanha e França pedem alteração no plano de imigração da União Europeia

Bruxelas

A França e a Alemanha expressaram nesta segunda-feira oposição às novas propostas da União Europeia (UE) de ajudar a Itália e a Grécia a lidarem com o grande fluxo de imigrantes que têm atravessado o mar Mediterrâneo. A Comissão da UE anunciou anteriormente que tem um plano de realocar cerca de 40 mil sírios e eritreus ao longo dos próximos dois anos e a França e a Alemanha seriam um dos países que receberiam os imigrantes. Os ministros do Interior da França e da Alemanha disseram em um comunicado que a fórmula "deve levar em conta os esforços já realizados pelos países membros em relação à proteção internacional e que outras formas de assistência devem ser estudas". A Comissão irá propor um sistema permanente no final deste ano para ser usado durante o período de maior fluxo imigratório, mas os dois ministros insistem que este sistema deveria ser "temporário e excepcional". Eles também disseram que os países da linha da frente como a Itália e a Grécia só podem esperar solidariedade de seus parceiros se eles "tomarem todas as medidas jurídicas e financeiras necessárias" para reforçar as fronteiras da UE. A Itália e a Grécia têm sido acusadas por alguns países da UE de não barrarem os imigrantes recém-chegados de forma adequada, o que permite que eles imigrem mais para o norte da Europa. O comunicado dos ministros veio antes do início da reunião marcada para hoje com os ministros da Itália, Polônia, Espanha e Grã-Bretanha e autoridades dos Estados Unidos e da União Europeia, na Alemanha, para discutir sobre a questão da imigração. As propostas da Comissão sobre os refugiados devem ser aprovadas pelos países membros e pelo Parlamento Europeu. Enquanto isso, a agência Frontex da UE disse no domingo que mais de 5 mil imigrantes chegaram na Europa pelo mar Mediterrâneo nos últimos três dias, vindos da Líbia. "Esta é a maior onda de imigrantes que vimos em 2015" disse o diretor executivo da Frontex, Fabrice Leggeri. Mais de 36 mil imigrantes chegaram à Itália desde janeiro. A Organização Internacional para as imigrações estima que 1.820 pessoas morreram ou desapareceram cruzando o mar Mediterrâneo neste ano. Fonte: Associated Press.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso