X
X

Diário da Região

06/10/2015 - 21h23min

São Paulo

AACD fecha duas unidades em São Paulo para cortar custos

São Paulo

A Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD) fechou duas das cinco unidades que mantinha na cidade de São Paulo em uma medida de corte de custos. Segundo a entidade, 90% dos pacientes são atendidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e o repasse do Ministério da Saúde se mantém igual desde 2008. Outra fonte de renda, as doações, tem diminuído nos últimos anos, de acordo com a associação. As unidades fechadas são a Campo Grande, na zona sul da capital, e Santana, na zona norte. As duas haviam sido abertas há quatro ano. Os 290 pacientes que os dois locais juntos atendiam foram transferidos para as unidades Ibirapuera e Mooca. "Os pacientes estão sendo informados por profissionais da instituição e receberão apoio durante o período de transferência. A vaga está assegurada com a transferência, independente se houver demora no processo de mudança de endereço pelo Atende (programa )", afirma a associação em nota. A AACD é uma instituição privada sem fins lucrativos, criada em 1950, que busca promover a prevenção, habilitação e reabilitação de pessoas, crianças a adultos com deficiência física. A Secretaria Municipal da Saúde informou que foi procurada pela AACD para discutir o encerramento das unidades, já que o terreno é municipal. A pasta comunicou à entidade o desejo de assumir a gestão das unidades e transformá-las em Centro Especializado de Reabilitação (CER). Repasse O Ministério da Saúde informou que repassa dinheiro há 14 anos para que a AACD de São Paulo preste assistência e reabilitação aos usuários do SUS. A pasta diz que, em 2013, a instituição foi habilitada como Oficina Ortopédica Fixa, passando a receber mais recursos federais para órteses, próteses e meios de locomoção, como cadeira de rodas. O ministério informa repassar R$ 11 milhões por ano Prefeitura para financiar procedimentos de manutenção e adaptação de próteses ortopédicas, auditivas, oftalmológicas e que auxiliam na locomoção, para todos os serviços do município - incluindo a AACD. Para custear especificamente a oficina da associação, o ministério afirma repassar à Prefeitura valor anual de R$ 648 mil, além do pagamento para aquisição materiais de adaptação e manutenção dos aparelhos.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso