Diário da Região

18/12/2004 - 03h28min

Câmbio negro

Preço do ingresso tem ágio de até 400%

Câmbio negro

Carlos Chimba Cambistas são flagrados comercializando ingressos a preços superfaturados
Cambistas são flagrados comercializando ingressos a preços superfaturados
As medidas tomadas pelos organizadores do jogo entre Santos e Vasco foram insuficientes para inibir a ação de cambistas nos dois dias em que os ingressos foram vendidos. Eles eram facilmente encontrados ontem comercializando ingressos com ágio de até 400%. Um lugar na arquibancada era negociado entre R$ 40 e R$ 50 (aumento superior a 200% em relação aos R$ 15 praticados nas bilheterias). O preço da cadeira cativa, que era vendido a R$ 30, no câmbio negro variava de R$ 100 a R$ 150 (até 400% de elevação). Ontem, eles ditavam o mercado paralelo em frente ao estádio Teixerão. Cambistas chegaram a afirmar que têm bilhetes suficiente para todos os atrasados. A Polícia Militar manteve durante todo o dia uma viatura para tentar coibir a comercialização de bilhetes superfaturados, mas não conseguiu impedir a ação deles.

Era passar pelas ruas próximas ao América e os cambistas gritavam ?quer ingresso?? A reportagem entrevistou dois dos vendedores de bilhetes. ?Cambista é um mal necessário. Têm deles em todo o mundo. Se não fosse o nosso trabalho, os atrasados não teriam acesso aos eventos?, diz João Nascimento, cambista profissional, que veio de São Paulo para vender bilhetes em Rio Preto. ?Vendi 14 ingressos a R$ 50 cada e não obriguei ninguém a comprar. Não é justo condenar a gente pelo nosso trabalho?, diz. Segundo Nascimento, a maioria dos cambistas que atua em Rio Preto veio de fora, já com ingressos comprados. ?Eu mesmo comprei todos os meus bilhetes em São Paulo. Lá o movimento foi mais calmo e, por isso, o pessoal está vindo para Rio Preto?, diz.

O cambista não quis dizer o quanto será cobrado por cartão hoje e amanhã. ?Isso é o mercado que determina. Não posso adiantar. Pode ser que amanhã a procura seja maior e a cotação suba. É uma caixa de surpresas?, afirma Nascimento. Outro cambista, que não quis ser identificado, informou que não vai faltar ingressos no dia do jogo. ?Temos muitos bilhetes na praça, o povo pode ficar sossegado que não vai faltar.? Questionado sobre quantos bilhetes estavam nas mãos de cambistas, o rapaz deu risada, respondendo apenas que eram muitos. A reportagem perguntou se eram mais de 2 mil e ele respondeu ironicamente. ?Sê tá brincando. O pessoal de São Paulo ainda nem chegou com a nova remessa. É muito mais?, afirmou. Em relação a origem dos bilhetes o cambista evitou falar sobre o assunto. ?Esse é o segredo do negócio?, disse.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso