X
X

Diário da Região

05/08/2016 - 00h00min

Ducha de água fria

Futebol masculino do Brasil decepciona com empate diante da África do Sul

Ducha de água fria

Lucas Figueiredo/MoWA Press 4/8/2016 O atacante brasileiro Gabriel Barbosa durante a partida de ontem, disputada no estádio Mané Garrincha, em Brasília, na abertura do Grupo A do torneio de futebol dos Jogos Olímpicos; luta pelo inédito ouro começou com tropeço diante dos sul-africanos
O atacante brasileiro Gabriel Barbosa durante a partida de ontem, disputada no estádio Mané Garrincha, em Brasília, na abertura do Grupo A do torneio de futebol dos Jogos Olímpicos; luta pelo inédito ouro começou com tropeço diante dos sul-africanos

Foi apenas a estreia. Foi também uma ducha de água fria no entusiasmo da seleção brasileira olímpica o empate por 0 a 0 com a África do Sul, no estádio Mané Garrincha, em Brasília, nesta quinta-feira, 4. A equipe não fez um bom jogo. Mesmo com um a mais, teve muita dificuldade contra uma equipe segura e bem armada. Deu mostra de que precisa melhorar muito para brigar pela sonhada medalha de ouro nos Jogos do Rio-2016. Saiu vaiada de campo, pois ficou devendo.

Neymar, capitão e craque do time, teve atuação discreta. Tentou jogadas individuais, concluiu com perigo a gol, mas ficou longe do que dele se espera. Também precisa evoluir, quem sabe já na segunda partida, neste domingo, às 22 horas, contra o Iraque, também em Brasília.

A seleção brasileira já terminou o primeiro tempo vaiada por parte dos torcedores. A vaia foi tímida e curta, ofuscada por aplausos. Mas a frustração, medida pelo pouco entusiasmo do torcedor durante quase toda a primeira etapa, se justificava. Criou-se grande expectativa sobre o desempenho da seleção, pelo talento da garotada liderada por Neymar, pela proposta ofensiva do técnico Rogério Micale e pelo otimismo fruto dos bons resultados dos intensos treinamentos.

Uma das máximas do futebol, no entanto, diz que treino é treino e jogo é jogo. E ela pôde ser usada nesta quinta. A África do Sul foi ao gramado com uma proposta bem simples para conter o time brasileiro: se armou com duas linhas de quatro e dois homens mais adiantados, mas todos posicionados em um pequeno espaço.

Assim, encurtou o campo e o congestionou. Deixava a seleção brasileira tocar a bola, mas não abria espaços para que Neymar e companhia pudessem ameaçar com intensidade o goleiro Khune. Propôs ao Brasil um jogo de paciência, dificultado pela ansiedade que talvez o fato de ser a estreia justifique.

O Brasil não conseguia se movimentar, não chegava em arrancadas e as tabelas, muito vistas nos treinos, saíam vez ou outra. Jogadas em profundidade, pelo meio ou pelos lados, também não foram muitas.

Assim, fora um chute de Felipe Anderson de fora da área que passou rente à trave, as melhores chances do Brasil foram em dois chutes de Neymar da entrada da área, que Khune desviou para escanteio. No segundo deles, aos 40 minutos, o craque pediu o apoio da torcida, que incentivou por breve tempo. A África do Sul, a rigor, apesar de ter finalizado numericamente, foi mais perigosa, em lances em que o bom toque de bola do time foi observado, mas em que a defesa brasileira, sobretudo os zagueiros de área, vacilou.

O segundo tempo começou ainda pior para o Brasil. Os sul-africanos, confiantes, se soltaram um pouco. A seleção acusou essa maior dificuldade. Perdia bolas seguidas, errava muitos passes e mostrava descontrole. O time não produzia em campo, a torcida se irritava nas arquibancadas. Ensaiava as primeiras vaias, quando aos 14 minutos Mvala, que instantes antes havia recebido cartão amarelo, fez falta duríssima em Zeca e foi expulso.

Imediatamente, Rogério Micale apelou para o seu plano B, a única alternativa que treinara durante a preparação: colocou o time no 4-2-4 ao trocar Felipe Anderson por Luan. Minutos depois, para tentar dar mais fôlego e poder de marcação, tirou Renato Augusto (jogou mal e saiu bastante vaiado) e pôs Rafinha.

O time se lançou. E se animou. Teve chances com Gabriel Barbosa e Neymar, mas a melhor delas foi em um cruzamento de Luan em que a bola passou por Gabriel Barbosa e Gabriel Jesus, sem goleiro, acertou a trave.

À beira do campo, Rogério Micale se desesperava, gritava, incentivava, mas também reclamava - chegou a ser advertido pelo árbitro. E, algo normal nesses ocasiões, a pressa e a ansiedade bateram. Com o jogo se aproximando do final, as jogadas já não eram mais trabalhadas. A seleção, é verdade, tentou até o fim. Restou, porém, a decepção do empate na estreia e o consolo de que foi apenas a estreia. Na preliminar, Iraque e Dinamarca abriram o mesmo Grupo A e ficaram no 0 a 0. Assim, as quatro seleções estão emboladas na chave, com um ponto cada.

Ficha técnica

Brasil - Weverton; Zeca, Marquinhos, Rodrigo Caio e Douglas Santos (William); Thiago Maia, Renato Augusto (Rafinha Alcântara) e Felipe Anderson (Luan); Gabriel Jesus, Gabriel Barbosa e Neymar. Técnico: Rogério Micale.

África do Sul - Khune; Mobara, Mathoho, Coetzee e Mekoa; Mvala, Motupa, Modiba (Ntshangase) e Dolly; Masuku (Morris) e Mothiba. Técnico: Owen da Gama.

Árbitro: Antonio Mateu Lahoz (Espanha). Expulsão: Mvala (África do Sul). Renda e público: não disponíveis. Local: estádio Mané Garrincha, em Brasília, nesta quinta-feira à tarde

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso