X
X

Diário da Região

13/08/2016 - 00h00min

BABY É BRONZE

Com a ajuda de sparring mirassolense, Rafael Silva leva o 3º lugar no judô

BABY É BRONZE

Marcelo Cortes/Fotoarena/Estadão Conteúdo Rafael Silva (foto), que ganhou medalha de bronze ontem no judô dos Jogos Olímpicos ao bater atleta do Usbequistão, tem como sparring o mirassolense Matheus Storti
Rafael Silva (foto), que ganhou medalha de bronze ontem no judô dos Jogos Olímpicos ao bater atleta do Usbequistão, tem como sparring o mirassolense Matheus Storti

No último dia de disputas do judô, o brasileiro Rafael Silva, o Baby, conquistou a medalha de bronze ao vencer o experiente Abdullo Tangriev, do Usbequistão, para delírio da torcida na Arena Carioca 2, nesta sexta-feira. Com isso, ele repetiu o resultado obtido nos Jogos de Londres-2012, quando ficou com a terceira colocação na categoria acima dos 100kg. No geral, contudo, o País encerra a sua participação com uma medalha a menos do que há quatro anos, desempenho que a própria Confederação Brasileira de Judô (CBJ) considerou abaixo do esperado.

O pódio de Baby coroa um momento de superação do atleta, que por pouco não ficou fora da Olimpíada por causa de uma lesão no ombro. Ele passou meses longe do tatame e quase perdeu a vaga para David Moura. No final, conseguiu se recuperar a tempo, obteve os pontos no ranking e pôde representar o País.

Baby só não foi mais longe porque cruzou nas quartas de final com o favorito Teddy Riner e perdeu por wazari. O judoca francês reina há anos na categoria dos pesados e está invicto desde 2010. - ele levou o ouro ao bater o japonês Hisayoshi Harasawa. “Sabia que seria difícil, mas dei uma canseira nele. É um privilégio fazer parte da geração desse cara”, comentou o brasileiro. O atleta ficou bastante emocionado com a conquista do bronze. “Ganhar uma medalha em casa é diferente. A torcida influenciou e ajudou em cada projeção que fiz”, disse.

A festa é grande não só por causa de mais uma medalha para sua coleção, mas também porque no último ciclo olímpico ele passou por momentos difíceis por causa de um problema no ombro. “Depois de uma lesão grave em 2015, com muita fé, Deus me ajudou bastante a me recuperar e me deu confiança”, explicou.

Balanço

Com o bronze de Baby, o judô brasileiro encerra a sua participação nos Jogos do Rio com uma medalha de ouro, de Rafaela Silva, e duas de bronze - Mayra Aguiar conquistou a sua na quinta-feira. Há quatro anos, o País encerrou os Jogos de Londres com uma medalha de bronze a mais. A campanha irregular fez com que a CBJ não alcançasse a sua meta. A intenção era obter a melhor campanha da história, mas alguns atletas favoritos ao pódio em suas categorias, como Sarah Menezes e Erika Miranda, saíram sem medalha.

“Com certeza a equipe se preparou melhor do que o resultado e o desempenho que tivemos”, comentou Ney Wilson, gestor técnico de alto rendimento da CBJ. Apesar de o Brasil ter faturado um pódio a menos, Wilson lembrou que a posição no quadro final de medalhas da modalidade foi a mesma, com o sexto lugar.

Storti vibra com conquista

O bronze de Rafael Silva tem participação direta da região. O mirassolense Matheus Storti, 19 anos, foi sparring de Baby na reta final de preparação dos Jogos do Rio e vibrou muito com o pódio do judoca. “É fora do normal isso aqui. Cada vez que brasileiro entra na fila para lutar, o ginásio inteiro treme, não tem como não arrepiar”, conta Storti. “A gente treinou, se esforçou muito para ajudar, abdicou do nosso treinamento pra essa experiência. Fiz parte sim, mas o mérito foi totalmente dele”, emendou.

E a conquista de Baby também inspira o faixa preta do Sesi São Paulo, que treina em Bauru. “Estar ajudando aqui foi sensacional, desde o primeiro treino em Pindamonhangaba, depois Bahia, Rio, aqui em Mangaratiba. Foi irado viver o momento olímpico e ver que cada pessoa que representa seu país é de carne e osso, igual a gente.” Sua meta é utilizar toda essa vivência para se garantir nos Jogos de Tóquio, em 2020. “Isso motiva muito. Vejo o pessoal lutando e fico com muita vontade pôr um kimono e entrar lá representando meu País.”

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso