X
X

Diário da Região

29/07/2016 - 00h00min

VILA OLÍMPICA

Força-tarefa conclui reparos e Comitê libera alojamentos

VILA OLÍMPICA

Lucas Figueiredo/MoWA Press 28/7/2016 Jogadores da seleção olímpica do Brasil treinaram ontem no estádio Serra Dourada, em Goiânia, local do amistoso de amanhã contra o Japão
Jogadores da seleção olímpica do Brasil treinaram ontem no estádio Serra Dourada, em Goiânia, local do amistoso de amanhã contra o Japão

Com atraso de quatro dias, a Vila Olímpica está pronta. A força-tarefa montada segunda-feira encerrou seus trabalhos na tarde desta quinta e, na reunião realizada diariamente às 20h30 entre o Comitê Organizador e os chefes de delegação, o Rio-2016 comunicou que, a partir daquele momento, os prédios da Vila Olímpica estarão oficialmente em operação.

Na prática, isso significa que qualquer problema que vier a ser identificado nos apartamentos agora é responsabilidade da área de manutenção. “Estamos entregando os últimos três prédios agora. A limpeza está ocorrendo ainda em alguns apartamentos, mas estamos entregando hoje (quinta-feira) a Vila pronta para os atletas”, anunciou Rodrigo Tostes, diretor-executivo de operações do Comitê Rio-2016.

Pela manhã, o Rio-2016 havia anunciado que, dos 31 prédios, três ainda estavam recebendo o pente-fino promovido depois das duras declarações do comitê australiano, no último domingo. Entre os prédios que faltavam ficar prontos estava o de número 24, em grande parte destinado à Argentina.

Na segunda-feira, os argentinos também reclamaram das condições dos apartamentos, afirmando, em coletiva de imprensa em Buenos Aires, que alguns andares do prédio eram “inabitáveis”. Na tarde desta quinta, em conversas informais, membros da delegação sul-americana afirmavam que alguns de seus apartamentos ainda tinham coisas a consertar. “Acabei de sair do prédio 24 para transformá-lo (de prédio em obras em prédio) em operação. Alguns andares estavam habitáveis, então a gente deixou esse prédio por último, uma vez que os atletas ainda não haviam chegado”, explicou Tostes.

Ao longo do dia, a força-tarefa foi sendo desmobilizada e, até o fim da noite desta quinta, todos os trabalhadores extras contratados no domingo teriam sido dispensados. Deixam para trás, entretanto, um problemão. Diversos deles deram entrevistas e contaram que foram contratados sem carteira de trabalho. Na quarta-feira, a fiscalização do Ministério do Trabalho baixou na Vila Olímpica e ameaçou autuar o Rio-2016 e as empresas responsáveis pela terceirização dessa mão-de-obra.

Nesta quinta, o diretor do Rio-2016 não chegou a admitir que havia irregularidades, mas também não as negou. “A gente ainda tá apurando isso. Nosso objetivo era botar em operação e agora vai ver como vai fazer e como a gente vai fazer com esse custo. Entregamos os documentos, os que não estavam aqui vão ser entregues e tudo vai ser esclarecido”, declarou. “Se tiver irregularidade, a gente vai sanar.”

Furtos

Durante a coletiva, Tostes também foi questionado sobre a suspeita de que itens de mobiliário e objetos como tampas de privadas teriam sido furtados. “Tem alguns casos que a gente identificou, mas nada que não pudesse ser corrigido. Nosso objetivo era entregar e foi cumprido. A gente não ficou olhando o problema, mas tentou resolver o problema. A gente não sabe se quebrou, se foi furtado”, contou, dizendo que não tem como provar se houve sabotagem, como se especula.

Seleção luta para resgatar prestígio

Início da madrugada desta quinta-feira. A Seleção olímpica de futebol chega ao hotel em Goiânia em que se hospeda para o amistoso deste sábado contra o Japão, no Serra Dourada. No máximo 40 pessoas esperam a delegação. Neymar, o último a descer do ônibus, não atende aos pedidos de autógrafos e selfies. A reação é imediata: “Uh, é 7 a 1; uh, é 7 a 1”, vingam-se torcedores descontentes.

A provocação, que já ocorrera outras vezes, atinge o astro e também dá uma mostra do quanto é difícil uma das tarefas que vários integrantes da equipe olímpica se propõem: dar início a um processo de resgate do prestígio do futebol brasileiro.

A coleção de fracassos dos últimos anos, cujo símbolo maior é o histórico vexame diante da Alemanha na Copa de 2014 - além das fracas participações nas duas últimas Copas América -, trouxe desconfiança e fez diminuir o interesse do torcedor pela Seleção. Mas há quem no jovem grupo atual que considera possível começar a reverter o quadro. “Podemos construir uma nova história, com, muito trabalho, tranquilidade, sabendo o que pode ser feito em campo”, afirmou o técnico Rogério Micale. 

Ele tem adeptos nessa tese. Entre eles, o único craque do time. Neymar garante que a busca pela recuperação do prestígio não representa um peso. “Se houver qualquer cobrança ou peso, eu assumo a responsabilidade”, disse Neymar. No entanto, há gente nova que se diz ávida para participar de maneira efetiva desse processo de resgate. “Sabemos que precisamos jogar um bom futebol, mostrar que o Brasil está se renovando. Daqui a algum tempo vai voltar a ser o país do futebol”, disse Gabriel Jesus. 

PF prende mais um suspeito

O comerciante Chaer Kalaoun, de 31 anos, foi preso no Rio acusado de envolvimento com terrorismo e com a organização Estado Islâmico (EI). A Polícia Federal o capturou no apartamento da mãe, em Copacabana, na zona sul, na tarde de quarta-feira. Uma postagem de Kalaoun em seu perfil no Facebook, há dez dias, em que jurava fidelidade ao EI, foi um dos motivos da prisão. O suspeito é muçulmano, de família libanesa. Durante a adolescência, morou no Líbano, onde também esteve em 2013.

Após detê-lo em Copacabana, os agentes da PF levaram Kalaoun até Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, onde ele tem um apartamento, em um prédio de três andares.

Vizinho do acusado, o advogado Marcelo Tavares Patrício, de 42 anos, disse que Kalaoun publicou em redes sociais, em 2013 e 2014, fotografias segurando armas, quando estava em viagem ao Líbano. O suspeito também teria postado uma imagem segurando a bandeira do EI e vídeos de bombardeios em países árabes, atribuindo a responsabilidade aos Estados Unidos.

Por causa dessas publicações, os irmãos de Chaer são proibidos de visitar os EUA, afirmou o vizinho. No registro desta ocorrência, na 58ª Delegacia de Polícia (Posse), os policiais destacaram que Chaer “é um indivíduo perigoso, causando risco de vida a si mesmo e a terceiros, conforme apurado no inquérito”.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso