Diário da Região

01/07/2016 - 21h45min

Jogos Olímpicos

Duda ganha prata, mas agora depende de ranking

Jogos Olímpicos

Marcelo Zambrana/CBAt 30/6/2016 Duda saltou 8,03 metros e o índice olímpico é de 8,15 metros
Duda saltou 8,03 metros e o índice olímpico é de 8,15 metros

O bicampeão mundial indoor de salto em distância Mauro Vinícius da Silva, o Duda, que mora em Rio Preto, vai ter que ficar na torcida para disputar as Olimpíadas do Rio de Janeiro, em agosto. Na tarde desta sexta-feira, dia 1º, ele ficou com a medalha de prata e sem o índice, com 8,03 metros, na final do Troféu Brasil de Atletismo, realizado em São Bernardo do Campo. Duda terminou atrás de Higor Alves, do Grêmio Barueri, que atingiu a marca de 8,19m, conquistou o título nacional e, de quebra, a vaga para os Jogos Olímpicos.
Mesmo não conseguindo o índice, Duda ainda pode garantir sua participação nos Jogos do Rio. Ele é o primeiro fora da zona da classificação e tem grandes chances de ganhar o posto pelo ranking. Para que isso aconteça, deve continuar no Top 32 do ranking olímpico para entrar por cota. A Federação Internacional de Atletismo (IAAF, na sigla em inglês) anunciará os cotistas no dia 12 de julho.
Sem o índice olímpico, Duda fechou o período de classificação para os Jogos. A marca mínima exigida no salto em distância é 8,15 metros. Mas, como ele é o 23º do ranking mundial de 2016, pode conseguir vaga no Rio-2016 para completar a cota de 32 atletas por prova, determinada pela IAAF. Já com descartes, ele está próximo ao 32º lugar em se considerando também os resultados a partir de 1º de maio de 2015.
Outro resultado expressivo obtido na tarde fria desta sexta-feira foi no heptatlo. Vanessa Chefer bateu o recorde brasileiro com 2.188 pontos, ficando a apenas 12 pontos do mínimo necessário para se garantir na Olimpíada. Nos 800 metros, a prova final, ela completou com o tempo de 2m16s00. Precisava de exatamente um segundo a menos. Em 16º do ranking mundial, ela também deverá estar na Olimpíada para completar a cota de atletas na prova.
Jéssica Reis bateu na trave, mas não deverá ir à Olimpíada. Ela alcançou 6,69 metros no salto em distância, ficando a apenas um centímetro do índice exigido. O resultado a deixa no 33º lugar no ranking e a tendência é que não sobre vaga para ela. 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso