Diário da Região

10/11/2013 - 18h57min

Belo Horizonte

Cruzeiro vence, mas ainda não pode festejar título

Belo Horizonte


Ainda não foi neste domingo que o Cruzeiro sagrou-se campeão brasileiro de 2013. O time mineiro até fez sua parte, ao vencer o Grêmio por 3 a 0, mas acabou prejudicado pela derrota do São Paulo para o Atlético-PR em Curitiba, pelo mesmo placar, que fez com que a equipe paranaense seguisse com chances matemáticas de ultrapassar os cruzeirenses na ponta da tabela.

A vitória, no entanto, deixou o Cruzeiro ainda mais próximo do título. Se a equipe vencer o Vitória quarta-feira, no Barradão, em Salvador, se sagrará campeão independentemente dos outros resultados. Com isso, parece ser questão de tempo para o troféu do Campeonato Brasileiro ir parar mais uma vez na Toca da Raposa, o que não acontece desde 2003.

O time mineiro é o líder disparado da competição, com 71 pontos após a vitória deste domingo. O resultado ainda tornou o Cruzeiro a primeira equipe da história do Brasileirão a vencer todos os adversários pelo menos uma vez - no primeiro turno havia perdido para o Grêmio por 3 a 1, em Porto Alegre.

Por outro lado, o Grêmio estacionou nos 54 pontos, na terceira posição, e vê o Goiás, primeiro time fora do G4, a apenas um ponto de distância. Na quarta-feira, os gaúchos pegam o desesperado Vasco, em Porto Alegre, precisando da vitória para se manterem na zona de classificação para a Libertadores.

O JOGO - A primeira etapa foi toda do Cruzeiro, que começou pressionando bastante, enquanto o Grêmio, dentro de suas características, estava fechado na defesa. O time da casa começou a chegar com mais perigo depois dos dez minutos. Aos 11, Egídio tabelou com Everton Ribeiro, que bateu fraco. Aos 13, Dagoberto recebeu pela esquerda, foi limpando para o meio e bateu. A bola desviou e saiu.

Everton Ribeiro era o responsável pela criação das principais chegadas do Cruzeiro e, mal marcado pelo meio de campo gremista, aparecia com bastante qualidade. Aos 23 minutos, o meia fez bela jogada pela direita e bateu torto. Borges tentou o carrinho, mas chegou atrasado.

O atacante, no entanto, deixaria sua marca aos 33 minutos. Everton Ribeiro cruzou da direita, Dagoberto tentou ajeitar, mas a bola ficou mais para Bressan. O zagueiro no entanto, afastou mal, sem força. Borges, então, mostrou toda sua qualidade de artilheiro, emendou um voleio meio acrobata e, mesmo acertando com a canela na bola, encobriu Dida para abrir o placar.

Com o gol, o Grêmio saiu mais para o ataque e teve sua primeira e única oportunidade na etapa inicial aos 40 minutos. Pará levantou a bola na área, Souza finalizou bem, mas Fábio espalmou. No rebote, Barcos tentou com pouco ângulo e Fábio apareceu bem novamente.

O Grêmio voltou mais ofensivo para a etapa final e teve o primeiro bom momento logo aos sete minutos, quando Kleber bateu de fora da área e Fábio foi obrigado a fazer bela defesa. Aos poucos, no entanto, o ímpeto gaúcho diminuiu e a partida ficou morna.

Isso até os 26 minutos, quando Barcos começou a aparecer. Ele recebeu dentro da área, cortou para a direita e bateu na trave. Três minutos depois, o argentino voltou a aparecer bem. Em lance semelhante, cortou para a direita desta vez e bateu no cantinho. Fábio se esticou todo e fez grande defesa.

Apesar dos sustos impostos pelo Grêmio, quem marcou foi o Cruzeiro, com Willian, que havia acabado de entrar no lugar de Dagoberto. Após cobrança de lateral, Júlio Baptista dividiu pelo alto e a bola sobrou com o atacante. Ele, então, bateu fraco, mas a bola ainda desviou em Rhodolfo, matando Dida, aos 33 minutos.

A desvantagem fez o Grêmio ir para cima, e Fábio impediu o primeiro gol em chute de Yuri Mamute. Aos 40 minutos, no entanto, Ricardo Goulart selou a vitória. Após falta cobrada da direita, ele bateu de primeira, cruzado, sem chance para Dida. Foi o suficiente para a torcida soltar de vez o grito, ainda não oficial, de "é campeão".


FICHA TÉCNICA:

CRUZEIRO 3 X 0 GRÊMIO

CRUZEIRO - Fábio; Ceará, Dedé, Léo e Egídio; Nilton, Lucas Silva, Everton Ribeiro (Luan), e Ricardo Goulart; Dagoberto (Willian) e Borges (Júlio Baptista). Técnico: Marcelo Oliveira

GRÊMIO - Dida; Rhodolfo, Bressan e Werley; Pará, Souza, Ramiro, Riveros (Maxi Rodríguez) e Alex Telles; Kléber (Yuri Mamute) e Barcos. Técnico: Renato Gaúcho.

GOLS - Borges aos 33 minutos do primeiro tempo. Willian, aos 33, e Ricardo Goulart, aos 40 minutos do segundo tempo.
ÁRBITRO - Wilson Luiz Seneme (SP).
CARTÕES AMARELOS - Everton Ribeiro, Léo, Ceará (Cruzeiro); Ramiro, Kleber, Alex Telles (Grêmio).
PÚBLICO - 56.864 pagantes (58.113 total).
RENDA - R$ 5.231.711,00.
LOCAL - Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG).

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso