X
X

Diário da Região

29/04/2017 - 00h00min

Palmeiras

Conmebol pune Felipe Melo

Palmeiras

Cesar Greco/Ag Palmeiras Felipe Melo foi o pivô da confusão após a vitória do Palmeiras por 3 a 2 sobre o Peñarol, quarta-feira, em Montevidéu
Felipe Melo foi o pivô da confusão após a vitória do Palmeiras por 3 a 2 sobre o Peñarol, quarta-feira, em Montevidéu

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) anunciou nesta sexta-feira uma punição provisória de três partidas para o volante Felipe Melo, do Palmeiras, e três uruguaios do Peñarol envolvidos na briga ao fim do jogo de quarta-feira, em Montevidéu, pela Copa Libertadores. Assim como os jogadores, os dois clubes foram denunciados e podem ser punidos.

Os uruguaios suspensos são Mier, que levou um soco de Felipe Melo, o capitão do time Nández e o lateral Hernández. Em comunicado oficial, a Conmebol explicou que adotou excepcionalmente a punição provisória por existir provas inquestionáveis das infrações.

Com a suspensão de três jogos, Felipe Melo voltaria ao time apenas nas oitavas de final. O clube precisa somar mais um ponto para se garantir no mata-mata e ainda tem mais duas partidas para realizar pela fase de grupos. Portanto, caso a punição seja mantida e a classificação venha, o jogador voltaria apenas para o segundo confronto da próxima fase.

O Palmeiras se antecipou ao anúncio e pela manhã enviou ao Paraguai, onde fica a sede da Conmebol, advogados para se debruçar no trabalho de análise da briga. Os representantes levaram material da confusão para tentar comprovar à entidade a culpa dos uruguaios.

O dossiê palmeirense tem fotos e imagens captadas em câmera aberta, do alto do estádio Campeón del Siglo. O ângulo mostra o momento do apito final, quando o volante Felipe Melo ergueu os braços para comemorar a vitória de virada e foi cercado pelos uruguaios. Na sequência, teve início a confusão. O Palmeiras divulgou trecho desse vídeo nas redes sociais.

A unidade disciplinar da entidade analisou a súmula e imagens do jogo para iniciar o procedimento. As punições serão aplicadas de acordo com o código disciplinar da entidade e após a avaliação do tribunal, que agora aguarda a apresentação oficial das defesas. O prazo é até a próxima sexta-feira.

Pelo regulamento da entidade, a pena para os clubes envolvidos em confusões desse tipo varia de multa de até R$ 1,2 milhão, perda de pontos ou ter de fazer partidas com os portões fechados. Toda a tramitação do caso deve demorar no máximo 30 dias.

A estratégia do Palmeiras é mostrar que a culpa pela confusão foi dos uruguaios e convencer o tribunal de que toda a ação foi em legítima defesa. O objetivo é ressaltar que o conflito começou porque o portão de acesso ao vestiário estava fechado.

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso