X

Diário da Região

14/05/2015 - 23h46min

Buenos Aires

Com gás de pimenta jogado pela torcida na Bombonera, Boca e River é suspenso

Buenos Aires

Um dos confrontos mais importantes da história entre Boca Juniors e River Plate, o "Superclássico" da Argentina, no estádio La Bombonera, em Buenos Aires, não terminou. Nesta quinta-feira, em meio a muita confusão que começou no intervalo por causa de gás de pimenta jogado pela torcida do Boca nos jogadores do River que saíam do vestiário, o duelo da volta pelas oitavas de final da Copa Libertadores terá seu complemento em um outro dia. Depois de pouco mais de uma hora de paralisação por causa do estado de saúde de vários jogadores do River Plate e do clima de insegurança no estádio, o trio de arbitragem e o delegado da Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) decidiram suspender a partida. É esperada para esta sexta-feira uma decisão da entidade sobre o que acontecerá com o duelo, que definirá o adversário do Cruzeiro nas quartas de final. Na semana passada, no estádio Monumental de Núñez, casa do River Plate, em um jogo marcado por muitas jogadas violentas em campo, o time da casa venceu por 1 a 0 e começou a partida em La Bombonera com a vantagem do empate. Empolgados pela torcida única em seu estádio, o Boca Juniors buscou mais o ataque no primeiro tempo, mas não levou perigo ao gol de Barovero. Assim como na ida, o duelo da volta estava sendo marcado pela forte marcação e jogadas mais ríspidas. Tanto que cinco cartões amarelos foram distribuídos pelo árbitro argentino Darío Herrera - quatro deles para o Boca Juniors. Mas foi no intervalo que o clássico realmente "pegou fogo". Imagens da transmissão de TV mostraram um torcedor do Boca Juniors próximo ao túnel de plástico que serve para isolar os jogadores do River Plate da torcida adversária. Aparentemente, ele seria o responsável por jogar o gás de pimenta no local, que atingiu vários atletas - Vangioni, Funes Mori e Ponzio foram os mais atingidos, sendo que alguns deles tinham marcas vermelhas no corpo. Diante do ocorrido, o trio de arbitragem não teve condições de iniciar o segundo tempo. Ficou no centro do campo, enquanto os jogadores do River Plate eram atendidos e os do Boca Juniors esperavam no seu lado do gramado. Após pouco mais de uma hora, sem condições de segurança, foi decidida a suspensão do confronto. "Lamentável. Estamos num espetáculo como esse e acontece uma situação dessa. É lamentável. Estamos esperando há mais de uma hora uma decisão. Os jogadores não estão bem", disse o técnico Marcelo Gallardo, do River Plate, ainda em campo, em entrevista aos jornalistas, pouco antes da decisão final.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso