X
X

Diário da Região

09/09/2016 - 00h00min

OURO, PRATA E BRONZE

Brasil conquista quatro medalhas no primeiro dia da Paralimpíada

OURO, PRATA E BRONZE

Gabriel Nascimento/Rio 2016/ 8/09/2016 Daniel Dias (centro) venceu os 200m rasos S5, com o norte-americano Roy Perkins (dir.) em 2º e o britânico Andrew Mullen em 3º
Daniel Dias (centro) venceu os 200m rasos S5, com o norte-americano Roy Perkins (dir.) em 2º e o britânico Andrew Mullen em 3º

O Brasil deixou uma boa impressão no primeiro dia de disputas dos Jogos Paralímpicos do Rio-2016, nesta quinta-feira, conquistando duas medalhas de ouro, uma de prata e uma de bronze. Pela manhã, Ricardo Costa Oliveira levou ouro no salto em distância na categoria T11 (cego total). Pouco antes, na primeira disputa do dia, Odair Santos ficou com a prata nos 5 mil metros da mesma categoria. À noite, foi a vez de o nadador Daniel Dias confirmar o seu favoritismo e vencer os 200 metros livre S5 com uma vantagem assombrosa: ele ganhou com mais de 10 segundos de vantagem sobre o segundo colocado.

Maior medalhista paralímpico do País, Daniel Dias chegou ao seu 16º pódio ao completar os 200 metros, prova em que é recordista mundial, em 2m27s88. O nadador liderou a prova do início ao fim, mantendo longa distância dos seus adversários. Ele foi o nadador mais festejado pelo público na natação paralímpica.

O segundo lugar ficou o norte-americano Roy Perkins, com o tempo de 2m38s56. O bronze foi do britânico Andrew Mullen, com 2m40s65, seguindo a mesma sequência das eliminatórias disputadas pela manhã. Daniel Dias competirá em mais oito provas no Rio-2016 - cinco individuais e três revezamentos. Ele está na categoria S5 de dificuldade.

quadro de medalhas 09092016 Clique na imagem para ampliar

Pouco tempo depois, o Brasil ganhou a segunda medalha da natação com Italo Pereira, que levou bronze nos 100m costas, com o tempo de 1m13s48.

Pela manhã, o ouro de Ricardo Costa teve gostinho especial por se tratar da primeira medalha da carreira do atleta em competições internacionais. Até então, sua melhor marca havia sido um quarto lugar em Mundial. Apesar disso, ele entrou na disputa como um dos favoritos e inflamou o público que foi ao Engenhão.

A conquista, contudo, teve seu susto. Após queimar o primeiro salto, Costa atingiu 6,41 metros na segunda rodada e liderou a disputa até a quinta e penúltima série, quando o norte-americano Lex Gillette, recordista mundial, saltou 6,44 metros. Em sua quinta tentativa, o brasileiro saltou um centímetro a menos que o líder. No último salto, atingiu 6,52 metros e obteve o ouro. “Estou muito emocionado. Esse é um momento que eu vou levar para o resto da minha vida.”

 

 

 

 

programação 09092016 Clique na imagem para ampliar

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso