X

Diário da Região

30/05/2015 - 00h00min

DESACELERAÇÃO

Varejo de Rio Preto tem queda nas vendas

DESACELERAÇÃO

Guilherme Baffi Segmento de móveis foi o mais afetado; na CRB, saída são promoções e cortes de gastos
Segmento de móveis foi o mais afetado; na CRB, saída são promoções e cortes de gastos

Depois de um respiro em março, o faturamento do comércio varejista de Rio Preto voltou a cair em no mês passado. Pesquisa do Sindicato do Comércio Varejista (Sincomercio) de Rio Preto mostra que as vendas, em abril, tiveram queda 3,37% na comparação com o mesmo mês do ano passado. Em março, o resultado havia sido de alta de 4,46% em relação a fevereiro.

A pesquisa mensal considera oito segmentos do comércio rio-pretense. Em abril, houve queda nas vendas em cinco deles. A maior redução foi observada no setor de lojas de móveis de decoração, que registrou retração de 14,25% nas vendas na comparação com abril de 2014 e de 16,89% na comparação com o mês de março.

O empresário Carlos Roberto Brito, da CRB Móveis, confirma que a situação está bastante complicada, especialmente para o segmento de móveis. “As pessoas comem, se vestem, compram calçados, só depois pensam em trocar os móveis.”

Segundo Brito, as vendas vêm caindo ano a ano e, em 2015, já estão na casa dos 30%. Para enfrentar a situação, a saída é enxugar os gastos, o que inclui corte de funcionários e o fim dos investimentos em publicidade e propaganda. Além disso, a estratégia é aumentar o número de promoções e até colocar determinados produtos com o preço de custo. “Estamos cortando de todos os lados para tentar sobreviver”, disse.

O coordenador da pesquisa do Sincomercio, Orvásio Tancredi Júnior, afirma que esse cenário é uma consequência de toda insegurança causada pelo aumento da inflação no Brasil. “A inflação está corroendo o poder de compra do consumidor que, somado ao aumento das tarifas, como da energia elétrica, está assolando o orçamento das famílias.”

Setores

Outro setor bastante afetado com a queda nas vendas foi o de autopeças e acessórios (-8,04%). Em seguida aparece o segmento de concessionárias de veículos (-7,68%). As lojas de material de construção observaram queda de 4,30% no faturamento.

Os desempenhos positivos foram registrados pelos setores de farmácias e perfumarias (6,08%), vestuário, tecidos e calçados (5,16%), supermercados (2,44%) e eletrodomésticos e eletroeletrônicos (1,35%).

Em relação a março, as vendas tiveram redução de 2,75%, com destaque também para o desempenho negativo do setor de móveis e decorações (-16,89%) e concessionárias de veículos (-16,77%). No acumulado do ano – de janeiro a abril, a retração está na casa de 0,20%. Nesse período, o destaque negativo também são os móveis (-9,55%) e o lado positivo ficou com as farmácias e perfumarias, com alta de 3,77%.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso