X
X

Diário da Região

11/02/2015 - 15h50min

São Paulo

Vamos manter compromisso com meta de superávit de 1,2% do PIB, garante Barbosa

São Paulo


O ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, reiterou na tarde desta quarta-feira, 11, o compromisso da equipe econômica com o cumprimento da meta de superávit primário na proporção de 1,2% do Produto Interno Bruto (PIB). Barbosa fez essa afirmação ao ser questionado pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, sobre qual seria sua resposta para alguns analistas do mercado financeiro que já estão colocando em dúvida a capacidade do governo de cumprir a meta - até mesmo pela dificuldade de se aprovar no Congresso tal objetivo.

"Eu acho que as pessoas estão impactadas com o resultado do ano passado. Mas nós já sabíamos que o resultado fiscal do ano passado tenderia a ser um déficit. Mas mantemos nosso compromisso com a meta de 1,2% (do PIB)", disse Barbosa, após ter feito palestra para um grupo de 800 investidores e clientes do banco BTG Pactual.

O ministro voltou a dizer que o governo já tomou as medidas necessárias do lado do orçamento financeiro do BNDES, do gasto obrigatório e fez minirreformas no seguro-desemprego, auxílio-doença e gastos discricionários. De acordo com Barbosa, quando o Congresso aprovar o orçamento, o governo vai efetivar o contingenciamento necessário para cumprir a meta.

"O governo vai adotar as medidas para cumprir a meta que o Congresso fixou. A meta de 1,2% do PIB não é da equipe econômica, é uma meta fixada na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que foi aprovada pelo Congresso", disse Barbosa. Ele reforçou que a meta de superávit primário de 1,2% do PIB é uma meta que o Estado brasileiro atribuiu a si mesmo e que cabe ao governo tomar as medidas para cumpri-la.

Perguntado se o governo pretende negociar com as centrais sindicais as alterações nos benefícios trabalhistas, Barbosa disse que a posição do governo continua a mesma; "Propusemos medidas no tamanho necessário e adequado para aperfeiçoar esses programas", disse, ao se referir ao abono salarial, seguro-desemprego e auxílio-doença, entre outros.

Ainda segundo o ministro, o Congresso tem seu papel nessa discussão e é natural que se faça emendas. "Só para lembrar, na MP dos Portos foram feitas mais de mil emendas e nós vamos defender as medidas no Congresso e esperamos convencer os parlamentares de que elas foram propostas no tamanho necessário para aperfeiçoar os programas trabalhistas e contribuir para o esforço fiscal que temos de fazer nesse ano", disse Barbosa.

Ele disse também que ainda não foram indicados os relatores para a discussão da alteração dessas medidas. "Quando forem indicados os relatores das MPs, vamos fazer uma audiência em que os ministros vão defender as medidas", disse Barbosa, acrescentando que, paralelamente a isso, o governo já está agendando conversas com as lideranças das principais bancadas dos principais partidos e diz ter argumentos bem sólidos para convencê-los.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso